Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Oct de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Guardia manifesta otimismo em acordo para o preço do frete - Jornal Brasil em Folhas
Guardia manifesta otimismo em acordo para o preço do frete


O ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, demonstrou otimismo em um acordo para os setores de transportes e produtivo no tocante ao preço mínimo do frete. Ao mesmo tempo, reconheceu que a forma como o governo definiu a tabela mínima de frete “talvez” não tenha sido a melhor solução para resolver a crise.

“Essa questão da tabela do frete foi uma solução discutida e apresentada no meio da crise, no meio de uma negociação difícil, complexa. E agora está se chegando à conclusão que talvez não seja a melhor solução para os caminhoneiros, transportadores e para a sociedade como um todo.Tenho convicção de que chegaremos a uma boa solução”, disse o ministro hoje (8) em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Logo após o fim da greve dos caminhoneiros, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) divulgou a primeira tabela com os preços mínimos do frete no último dia 30. Após críticas de representantes do agronegócio, a ANTT admitiu a possibilidade de ajustar alguns valores.

Na quinta-feira (7), no final da tarde, a agência divulgou uma tabela atualizada, prevendo preços para uma série de cargas e tipos diferentes de caminhões. Porém, mais tarde do mesmo dia, o governo sinalizou a revogação da tabela recém-publicada. Durante todo o dia de hoje caminhoneiros e a ANTT discutiram uma saída para o impasse.

A criação de uma tabela de preço mínimo para o frete foi uma das reivindicações dos caminhoneiros durante a paralisação da categoria, que durou dez dias e resultou em prejuízos em diversos setores da economia e em desabastecimento de combustíveis, alimentos, entre outros produtos.

Guardia destacou também que a redução de impostos no diesel, negociada pelo governo com os caminhoneiros, foi pensada de maneira que a população não seja prejudicada. “Sempre existe uma conta a ser paga. A pergunta é quem está pagando a conta. Fizemos uma redução de R$ 0,16 nos impostos federais, que não será pago pela população. O que fizemos foi reduzir benefícios fiscais para alguns setores específicos”. Ele acrescentou que os R$ 0,30 restantes do desconto no preço do diesel serão subvencionados pelo governo, retirados de reservas do Orçamento Geral da União.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Premiação tem projeto de escola goiana entre os vencedores da etapa regional
Marlúcio Pereira propõe isenção de taxas para templos de cultos religiosos
Brasil tem mais de 2,5 milhões de professores
Polícia Ambiental busca jiboia desaparecida em prédio de Brasília
Justiça de Goiás bloqueia bens de Marconi Perillo e de ex-secretário
Partidos lançam frente de apoio à candidatura de Haddad
Governo decide manter começo do horário de verão em 4 de novembro
Polícia descobre autora de tratamento estético que matou mulher no Rio

MAIS NOTICIAS

 

Equipe de transição deve ser definida hoje à tarde, diz Caiado
 
 
ONS vai reforçar ações de segurança energética nas eleições e no Enem
 
 
Inflação medida pelo INPC sobe para 0,30% em setembro
 
 
Universidades particulares terão disciplina sobre primeira infância
 
 
Com Enem, horário de verão começa no dia 18 de novembro
 
 
Governo anuncia recursos de R$ 600 milhões para o ensino médio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212