Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Turismo volta a gerar postos de trabalho depois de dois meses em queda - Jornal Brasil em Folhas
Turismo volta a gerar postos de trabalho depois de dois meses em queda


Impulsionado pelo segmento de transporte de passageiros, o setor de turismo fechou os primeiros quatro meses do ano com saldo positivo de 2.762 postos de trabalho. Os dados fazem parte do estudo Empregabilidade no Turismo, divulgado hoje (8) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Elaborado a partir de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, o estudo indica que o segmento de transporte de passageiros foi o que mais influenciou o resultado, ao gerar 3.938 postos formais de trabalho no período.

Em contrapartida, a área de cultura e lazer segue no negativo, com perda de janeiro a abril de 1.069 vagas. Em abril, o setor de turismo fechou com geração de 2.477 empregos, interrompendo uma sequência negativa verificada nos meses de fevereiro e março, quando foram registrados menos 3.032 postos de trabalho no setor.
Emprego no setor

Os dados divulgados pela CNC indicam que o setor de turismo empregava em abril 2.926.568 pessoas, com predominância no segmento de hospedagem e alimentação, que respondia por 1,9 milhão de pessoas ocupadas; seguido pelos diversos meios de transporte de passageiros, com 805 mil postos.

Os dados divulgados pela CNC indicam que, juntos, os dois grupos de atividades respondiam por 92,7% da ocupação da mão de obra nos diversos segmentos turísticos.

Para o economista da CNC Antonio Everton, “a concentração do emprego reflete, principalmente, o interesse das pessoas pelo consumo de viagens, hospedagem e alimentação fora do domicílio”.

Greve dos caminhoneiros

Mesmo admitindo que a recuperação do nível do emprego no setor de turismo ainda se dá “de forma tímida”, a CNC avalia que o crescimento do emprego em abril reflete a recuperação de alguns segmentos importantes.

Para a entidade, no entanto, a greve dos caminhoneiros e a escassez de combustíveis, em 11 dias no mês de maio, podem modificar a tendência do setor no curto prazo. “As medidas de resolução da crise, tomadas pelo governo, afetarão o equilíbrio inicial da economia. Isso vai interferir nas decisões de gastos das famílias, deixando-as cautelosas com relação às despesas com turismo”, avalia Everton.
Emprego por regiões

Regionalmente, o estudo da CNC constata no primeiro quadrimestre do ano crescimento do emprego no Sudeste e Centro-Oeste, com destaque para São Paulo, com a geração de 9.244 postos e o Distrito Federal, com 1.469. Já a Região Sul teve redução líquida de 4.203 postos formais, apesar do crescimento verificado no Paraná, onde foram gerados 911 empregos.

A avaliação da CNC é de que o emprego no turismo do Rio de Janeiro é um caso à parte. “Em virtude da pouca capacidade do governo de realizar investimentos e da onda de violência, que acaba por afastar o turista, levaram ao fechamento de 2.893 empregos no estado”.

O estudo indica que nos últimos 12 meses, encerrados em abril, o estado do Rio de Janeiro perdeu 12.757 vagas formais.

Viagens domésticas

O saldo da conta turismo na balança de pagamentos de janeiro a abril desse ano registrou aumento do déficit, que passou de US$ 2,18 bilhões para US$ 2,49 bilhões. O estudo constata aumento das despesas dos brasileiros no exterior de US$ 2,97 bilhões para US$ 4,04 bilhões, enquanto as receitas dos gastos de turistas estrangeiros no Brasil, embora tenha variado positivamente, subiu menos, de US$ 1,60 bilhão para US$ 1,71 bilhão.

A avaliação da confederação, no entanto, é de que a recente elevação cambial desvalorizando o real em 10,95% de 25 de janeiro a 30 de abril, poderá resultar no redirecionamento de recursos das famílias com viagens internacionais para viagens domésticas, incrementando o volume de vendas das atividades turísticas no país.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212