Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


12 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 São Paulo faz campanha contra trabalho infantil durante jogos da Copa - Jornal Brasil em Folhas
São Paulo faz campanha contra trabalho infantil durante jogos da Copa


A organização não governamental (ONG) Cidade Escola Aprendiz abre hoje (12), Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, a campanha Copa Sem Trabalho Infantil.

A campanha faz parte do projeto Rede Peteca – Chega de Trabalho Infantil, especializado no combate ao trabalho infantil e na defesa dos direitos humanos, desenvolvido em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT).

Em dois bairros paulistanos – Vila Madalena e Vila Olímpia – profissionais de assistência social fazem uma caminhada na qual distribuem material informativo sobre o trabalho de crianças e adolescentes no comércio ambulante durante os jogos. Em parceria com a prefeitura, os assistentes sociais abordam frequentadores de bares e restaurantes para explicar o que é trabalho infantil, quais são os canais de denúncia e como pedir a intervenção da prefeitura caso vejam crianças e adolescentes vendendo balas e outras mercadorias.

Segundo a Cidade Escola Aprendiz,2,7 milhões de crianças e adolescentes de 5 a 17 anos trabalham no Brasil. De 2007 até o ano passado, 40.849 acidentaram-se enquanto trabalhavam. Destes, 236 morreram e 24.654 feriram-se com gravidade, informou a ONG.

“Em época de Copa do Mundo, os bares costumam receber mais clientes que de costume. Com o aumento do número de frequentadores, o comércio de ambulantes cresce de forma proporcional. Entre os vendedores, há um número expressivo de crianças e adolescentes que não pode passar despercebido da sociedade e das autoridades públicas”, afirmou o articulador social do projeto Rede Peteca – Chega de Trabalho Infantil, Felipe Tau.

De acordo com a ONG, a maioria das crianças e adolescentes vítimas de acidentes de trabalho desempenha tarefas que o Decreto 6.481/2008 considera as piores formas de trabalho infantil, que são proibidas para menores de 18 anos. Eles trabalham como empregados domésticos, no comércio, na agricultura, na construção civil e como açougueiros, entre outras atividades.

Em uma ação paralela à abordagem dos consumidores de bares e restaurantes, as equipes de assistência social vão orientar parentes e responsáveis por crianças e adolescentes em situação de trabalho infantil e encaminhar os casos que forem encontrados aos serviços especializados de assistência social existentes na cidade. O encaminhamento será feito conforme o endereço de origem da criança ou adolescente.

A campanha prevê mais ações até o fim dos jogos da Copa da Rússia, no dia 14 de julho, com a disseminação de informações sobre o trabalho infantil e como combatê-lo, distribuição de cartazes para donos e funcionários de bares, para sensibilizá-los para a questão e instruí-los sobre o que fazer diante dos casos encontrados.

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Jornalista e radialista Laerte Junior morre aos 52 anos
Prazo para consolidar dívidas do Refis começa nesta segunda
Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
Receita libera hoje consulta a sétimo lote de restituição do IR 2018
Intenção de investimentos da indústria cresce 4,4 pontos
Mercado reduz estimativa de inflação pela sétima vez
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
Anatel apreende mais de 126 mil produtos não certificados

MAIS NOTICIAS

 

Novo crediário para cartão é estudado para 2019, diz Febraban
 
 
Demanda por bens industriais cresce 0,3% em outubro
 
 
Diálogo Brasil debate projeto Escola sem Partido
 
 
Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social
 
 
Polícia e MP de Goiás vão apurar denúncias contra médium João de Deus
 
 
ONG homenageia policiais militares mortos no estado do Rio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212