Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Tesouro volta a cancelar leilões de títulos públicos - Jornal Brasil em Folhas
Tesouro volta a cancelar leilões de títulos públicos


A instabilidade no mercado financeiro levou o Tesouro Nacional a desistir de vender títulos públicos no mercado. O Tesouro cancelou os leilões de papéis prefixados – LTN (de curto prazo) e NTN-F (de médio e longo prazo) – previstos para a próxima quinta-feira (21).

Os títulos prefixados estão mais sujeitos às variações do mercado porque os compradores exigem um prêmio sobre a taxa de juros. Essa taxa extra reflete as oscilações no mercado financeiro. Diferentemente dos demais papéis, os prefixados têm o rendimento definido com antecedência. O comprador sabe exatamente quanto vai ganhar, por isso pede um prêmio.

Os leilões de LFT – títulos corrigidos pela taxa Selic, de prazo mais curto – foram mantidos. Esses papéis são menos afetados pela instabilidade do mercado financeiro porque estão atrelados aos juros básicos da economia, que atualmente estão no menor nível da história, em 6,5% ao ano.

Além de cancelar os leilões de prefixados, o Tesouro anunciou que, na próxima semana, continuará a recomprar títulos de investidores que querem desfazer-se dos papéis. A União recomprará NTN-F com vencimento em janeiro de 2023, 2025, 2027 e 2029 e LTN, com vencimento em julho de 2020, julho de 2021 e janeiro de 2022.

O Tesouro também recomprará NTN-B (papéis corrigidos pela inflação oficial) com vencimentos em agosto de 2020, maio de 2021, agosto de 2022 e maio de 2023. Até agora, o órgão vinha recomprando apenas NTN-F.

Por meio dos títulos públicos, o governo pega dinheiro emprestado dos investidores para honrar compromissos. Em troca, o Tesouro Nacional compromete-se a devolver o valor com algum acréscimo, que pode ser prefixado (definido com antecedência) ou seguir a Selic, a inflação ou o câmbio.

Desde a greve dos caminhoneiros, que provocou turbulências no mercado, o Tesouro vem suspendendo leilões e recomprando papéis. O procedimento continuou com a deterioração do mercado internacional nas últimas semanas.

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212