Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


24 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Interventor do Rio entrega plano de gestão estratégica a Temer - Jornal Brasil em Folhas
Interventor do Rio entrega plano de gestão estratégica a Temer


O interventor federal na segurança pública do Rio de Janeiro, general Walter Braga Netto, entregou hoje (14), formalmente, o plano de gestão estratégica da intervenção ao presidente Michel Temer. Braga Netto disse que também apresentou ao presidente dados positivos da intervenção no estado. Ele citou que, entre abril e maio, houve queda de 11,8% nos casos de homicídio doloso, de 5,9% no roubo de veículos e de 15,7% em roubos de carga.

“Mostramos ao presidente alguns resultados que foram obtidos nessa fase da intervenção”, disse o general. O plano tem cinco objetivos estratégicos que são: reduzir os índices de criminalidade; recuperar a capacidade operativa dos órgãos de segurança pública do Rio de Janeiro; articulação das instituições dos entes federados; fortalecimento do caráter institucional da segurança pública e do sistema prisional; e melhoria da qualidade e da gestão do sistema prisional.

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse que com a intervenção foi preciso sair praticamente da destruição das forças de segurança do Rio de Janeiro para reestruturá-las e assim alcançar resultados. Os números anteriores indicavam a redução da velocidade do crescimento [da criminalidade no Rio]. Afora a questão dos indicadores de confronto entre bandidos e policiais, que isso realmente aumentou, os outros indicadores que tive acesso caem. Cai roubo de carga, homicídio doloso. O que está a indicar, embora tenhamos que observar os próximos meses, que de fato começa a aparecer os resultados dentro daquilo que esperávamos, disse.
Mudança no Gabinete de Intervenção

Braga Netto também comentou a saída do general de divisão Mauro Sinott que deixou o cargo de secretário do Gabinete de Intervenção Federal, órgão que assumiu a segurança pública no Rio de Janeiro em fevereiro deste ano. Segundo ele, a saída do general não foi motivada por desavenças.

“A saída do segundo homem da intervenção não foi por nenhuma desavença. Ele saiu porque já estava previsto e eu segurei-o por mais tempo”, disse.

Edição: Fábio Massalli

 

Últimas Notícias

Varejo perde R$ 19,5 bilhões em 2017 por danos em produtos e furtos
A partir deste sábado, candidatos só podem ser presos em flagrante
Brasileiros não se sentem prontos para lidar com a morte, diz pesquisa
Aos 95 anos, Gervásio Baptista recebe Medalha do Mérito Jornalístico
PF combate grupo criminoso responsável por contrabando de cigarros
Primavera começa hoje com possibilidade de novo episódio do El Niño
Facebook anuncia medidas para combater contas falsas e desinformação
Polícia Militar faz operação na Rocinha

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212