Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Conselho de universidades de SP mantém proposta de 1,5% de reajuste - Jornal Brasil em Folhas
Conselho de universidades de SP mantém proposta de 1,5% de reajuste


O Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp) manteve o reajuste de 1,5% em reunião hoje (13) com o Fórum das Seis – que reúne representantes das entidades de servidores, professores e estudantes das três universidades. Servidores da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e Universidade Estadual Paulista (Unesp) estão em greve. Professores da USP e da Unesp também paralisaram as atividades. Eles pedem reajuste de 12,6% para repor perdas acumuladas desde 2014.

Novas assembleias serão realizadas nos próximos dias para avaliar a proposta reitoria e a continuidade do movimento. Além do reajuste, fazem parte da pauta de reivindicações mais verbas para a permanência estudantil,a defesa dos hospitais universitários, entre outros pontos.

Na reunião desta quarta-feira, as reitorias propuseram avaliar “eventuais excedentes financeiros, diante das despesas já comprometidas e que serão realizadas este ano com contratações, carreira, permanência e itens das pautas específicas, e analisar a possibilidade de concessão de novo reajuste salarial no segundo semestre”. O presidente da Associação de Docentes da USP (Adusp), Rodrigo Ricupero, avalia que a proposta “não tem concretude”. “Estão propondo manter arrocho em cima dos servidores”, disse.

O Cruesp informou que propôs também a realização de reuniões periódicas para o acompanhamento da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e para a reavaliação da situação orçamentário-financeira das Universidades ao longo do segundo semestre. A nota de entidade diz que reconhece “a importância da recomposição do poder de compra dos salários em face de defasagens vivenciadas nos três últimos anos”. Uma reunião com as equipes técnicas do conselho e do Fórum das Seis foi marcada para o dia 23 de julho.

Na manhã de hoje, os grevistas fizeram um bloqueio na entrada principal da USP, no campus Butantã. A manifestação interditou a Rua Alvarenga por volta das 9h, impedindo que veículos entrassem ou saíssem do Portão 1 da universidade. David Paraguai, representante do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da USP, destacou que o objetivo era chamar atenção para a pauta de reivindicações. Em nota, o Cruesp “lamentou os atos de truculência e piquetes ocorridos nos últimos dias”.

Edição: Amanda Cieglinski

 

Últimas Notícias

Bolsonaro elogia Mandetta e Wagner Rosário, ministros anunciados hoje
Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212