Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Retomadas as negociações na Nicarágua - Jornal Brasil em Folhas
Retomadas as negociações na Nicarágua


As negociações em busca de um acordo entre governo e sociedade civil na Nicarágua serão retomadas hoje (15). A chamada Mesa de Diálogo para a Paz envolve a Aliança Cívica, que promoveu ontem (14) uma paralisação geral integrando várias categorias profissionais, entidades sindicais e estudantes. As negociações tinham sido suspensas após duas mortes em protestos no país.

A ministra das Relações Exteriores, Denis Moncada, representará o governo nas negociações, sob a mediação da Conferência Episcopal da Nicárgua.

Apoiamos sua missão como mediadores no conflito, na busca da paz, do bem comum e da democracia participativa. Reconhecemos sua coragem e força em defesa do povo , diz a nota das Conferências Episcopais da América Central.

A Comissão da Verdade, Justiça e Paz defendeu o fim da violência e pediu a todos os atores que dessem uma oportunidade às conversações. Pedimos calma e oportunidade de diálogo, disse o vice-defensor de direitos humanos Adolfo Jarquín, integrante da comissão.

Nações Unidas

Um grupo de oito peritos da Organização das Nações Unidas (ONU) apelou hoje (14) para que o governo do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, ponha fim imediatamente à violência e repressão e busque o diálogo. Desde abril, há confrontos diários entre manifestantes e forças policiais em várias cidades do país.

De acordo com a ONU, pelo menos 148 pessoas morreram e 1.300 ficaram feridas. Os confrontos ocorrem em meio a manifestações contra a reforma da Previdência e o autoritarismo do governo. Em um comunicado conjunto, oito relatores especiais condenaram de maneira enérgica os acontecimentos na Nicarágua.

Estamos profundamente preocupados com a violência contínua na Nicarágua desde 18 de abril de 2018. Há que encontrar um caminho imediato e coerente por meio do diálogo político genuíno como primeiro passo para aplacar a situação e encerrar a crise”, diz a nota.

* Com informações da Telesur, emissora pública de televisão da Venezuela, e da Organização das Nações Unidas (ONU)

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212