Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 PM é indiciado por assassinato de jovem na Grande São Paulo - Jornal Brasil em Folhas
PM é indiciado por assassinato de jovem na Grande São Paulo


A Polícia Civil indiciou o policial militar Alécio José de Souza, do 10º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Santo André, região metropolitana de São Paulo, pelo assassinato do estudante Luan Gabriel Nogueira de Souza, 14 anos, no bairro Parque João Ramalho, periferia da cidade, em 5 de novembro do ano passado. O cabo responderá por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar.

Na manhã daquele dia, Luan tinha saído de casa acompanhado por um amigo para comprar bolachas em um mercadinho. De acordo com depoimentos de testemunhas, os dois pararam na viela para cumprimentar outros amigos que desmontavam uma moto, quando, em menos de dois minutos, um policial chegou com arma em punho e gritando “perdeu, perdeu”. Os rapazes correram, e o policial disparou, atingindo Luan, segundo as testemunhas.

Para o advogado Ariel de Castro Alves, coordenador da Comissão da Infância e Juventude do Conselho Estadual de Defesa da Pessoa Humana (Condepe), que acompanha o caso desde o início, o entendimento da Polícia Civil de que houve homicídio culposo é “lamentável”.

“Espero que o representante do Ministério Público que receber o inquérito e suas conclusões discorde frontalmente do parecer da delegacia e denuncie o PM por homicídio doloso, com intenção de matar. A conclusão foi uma afronta ao bom senso. Ficou comprovado que não houve nenhuma troca de tiros”, disse Alves.

“Quem entra numa viela, numa comunidade, num domingo, onde as pessoas costumam estar nas ruas, com dedo no gatilho e atirando em direção a um grupo de jovens não pode alegar acidente. Prevaleceu o corporativismo [na decisão pelo homicídio culposo]. Isso gera mais revolta e desconfiança nas instituições para a família do Luan. Não foi um acidente nem um disparo acidental”, argumentou.

Os policiais procuravam ladrões de uma moto que havia sido furtada do pátio de apreensão de veículos da prefeitura de Santo André, mas não foi comprovado o envolvimento daqueles jovens com essa ocorrência. O caso foi registrado em boletim de ocorrência como “morte decorrente de oposição à intervenção policial”, além de descrever uma cena de troca de tiros entre Luan, que estaria com um revólver calibre .38, e o cabo Alécio, com uma pistola calibre .40.

No entanto, no mesmo boletim, os policiais disseram que nenhuma arma de fogo foi encontrada em posse de Luan. Dois cartuchos de calibre .40 foram apreendidos no local do crime. Além disso, o exame residuográfico – feito para detectar a presença de resíduos de disparo de arma de fogo nas mãos – deu resultado negativo para Luan a para outros dois rapazes detidos na ocasião pela suposta troca de tiros.

A Agência Brasil procurou a Secretaria de Segurança Pública do estado de São Paulo e a Polícia Militar para que comentassem o caso, mas não houve retorno até a publicação da reportagem.

Edição: Juliana Andrade

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio promove caminhonetadas em várias regiões de Aparecida
Dia da Árvore: desmatamento vem caindo, mas ainda há desafios
Brincar com os quatro elementos da natureza ajuda a criança a se desenvolver melhor
Meninas que praticam esportes, cuidado com a alimentação!
Indústria paulista fecha 2,5 mil postos de trabalho em agosto
Aneel descarta revisão de bandeira tarifária em conta de luz
BNDES: empréstimos para Cuba e Venezuela não deveriam ter sido feitos
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212