Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Bélgica goleia Tunísia por 5 a 2 em Moscou - Jornal Brasil em Folhas
Bélgica goleia Tunísia por 5 a 2 em Moscou


A Seleção da Bélgica não teve qualquer dificuldade para derrotar a Tunísia por 5 a 2, Arena Spartak, em Moscou. Com os seus principais jogadores - Kevin De Bruyne, Lukaku e Hazard – jogando em alto nível, a equipe tunisiana, apesar de algumas jogadas pontuais de ataque, não foi páreo para o forte time belga.

O jogo começou com a seleção da Bélgica no ataque, pressionando a saída de bola da Tunísia. A primeira chance belga ocorreu logo no primeiro minuto em uma falta, na entrada da área, batida pelo meia-atacante Kevin De Bruyne, que procurou o cruzamento na área, mas a bola parou nas mãos do goleiro Ben Mustapha.

Em seguida, o time belga teve outra chance com Lukaku, mas o goleiro da Tunísia colocou a bola para escanteio. Aos quatro minutos, Hazard atacou pela direita numa jogada em direção ao gol, mas foi derrubado dentro da área. Juiz Jair Marrufo, depois de consultar o árbitro de vídeo, confirmou o pênalti batido pelo próprio Hazard, que fez 1 a 0 para a Bélgica.

O primeiro ataque da Tunísia ocorreu aos 14 minutos, com Sassi. Ele tentou uma infiltração pela direita, mas acabou caindo na área, mas o juiz nada marcou. Sassi reclamou do lance e recebeu o cartão amarelo. Um minuto depois, aos 15 minutos, em uma jogada de contra ataque da Bélgica, o camisa 9 Lukaku, avançou pelo meio e, diante do goleiro, bateu cruzado, fazendo 2 a 0 pata a equipe belga.

A Tunísia conseguiu fazer seu gol aos 17 minutos. Numa falta cobrada por Khazri, o zagueiro Bronn subiu mais alto que os defensores da Bélgica e cabeceou para as redes, fazendo o primeiro gol tunisiano. Sete minutos depois, Bronn se machuca, entrando em seu lugar Naguez.

A partir dos 27 minutos, a Seleção da Tunísia passou a equilibrar a partida e teve várias chances. Numa delas, Khazri quase empata aos 30 minutos, em um chute forte no ângulo esquerdo de Courtois, que fez uma grande defesa.

A Tunísia teve outra boa chance de gol aos 37 minutos. Ben Youssef chutou forte de fora da área e a bola passou perigosamente perto do ângulo esquerdo de Courtois, que apenas olhou. Aos 40 minutos o tunisiano Siam Ben Youssef sai do campo machucado e é substituído por Benalouane.

Aos 47 minutos, a Bélgica numa jogada de contra-ataque de Kevin De Bruyne, passa para Lukaku, que quase marca. O terceiro gol da Bélgica acontece logo depois, aos 48 minutos, com Lukaku, após assistência De Bruyne, pela direita. Em seguida, o juiz apita o fim do primeiro tempo.

Segundo tempo

A primeira jogada de ataque no segundo tempo foi da Tunísia. Logo no primeiro minuto, em uma jogada rápida, a bola é passada para Khazri que estava em impedimento. A Bélgica reage. Em uma bola lançada para Lukaku na frente do gol, Meriah consegue desviar de cabeça para escanteio. O quarto gol belga acontece logo depois. De Bruyne, no meio de campo, passa uma bola para Hazard, que ganha da defesa na corrida, dribla Mustapha, e chuta para as redes.

Aos 13 minutos, a Bélgica faz a sua primeira mudança. O treinador Roberto Martínez troca Lukaku por Fellaini. A Tunísia também muda: sai Sassi e entra Sliti. As mudanças não alteraram o ritmo de jogo da equipe belga, que continuou no ataque. Aos 15 minutos, em um chute de fora da área, Carrasco quase faz o quinto, a bola passa muito perto do gol defendido por Mustapha.

Por volta dos 20 minutos, começou a chover a Arena Spartak. Aos 22 minutos, Roberto Martínez faz a segunda alteração na Bélgica no ataque. Ele tira Hazard e coloca Batshuayi. Após a mudança, o time belga passa a tocar mais a bola, diminuindo o ritmo do jogo. Aos 30 minutos, Batshuayi recebe uma bola pelo meio, tira o goleiro Mustapha da jogada, chuta para o gol, mas zaga tunisiana consegue evitar que a bola entre. Quatro minutos depois, Batshuayi perde mais uma chance de fazer o quinto gol belga. Ele chuta forte e a bola encontra a trave. Aos 35 minutos, mais uma vez Batshuayi tenta o gol, mas Mustapha faz uma grande defesa.

Completamente dominada em campo, a Seleção da Tunísia só fazia se defender. Com o jogo praticamente definido, Roberto Martinez tirou o atacante Mertens e, em seu lugar, colocou o volante Tielemans. Finalmente, depois de três tentativas sem sucesso, Batshuayi consegue, aos 44 minutos, fazer o quinto gol belga, após cruzamento de Tielemans. A Tunísia fez o seu segundo gol aos 47 minutos, com Khazri após um cruzamento de Naguez. Em seguida, o árbitro Jair Marrufo terminou o jogo.

Edição: Aécio Amado

 

Últimas Notícias

Bolsonaro elogia Mandetta e Wagner Rosário, ministros anunciados hoje
Atos em Brasília marcam os 50 anos da Receita Federal
Temer pede que brasileiros reflitam sobre questão racial
Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
Dia da Consciência Negra é comemorado no Rio com homenagem a Zumbi
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
Moro escolhe delegados da Lava Jato para PF e departamento do MJ
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem

MAIS NOTICIAS

 

Estimativa do mercado para inflação cai pela quarta vez seguida
 
 
Autoridades de Cuba anunciam retorno de médicos antes do fim do ano
 
 
Guatemala monitora atividades de vulcão que pode ter novas erupções
 
 
Ex-CEO da Nissan é preso no Japão suspeito de reduzir próprio lucro
 
 
Governador eleito do Rio promete nova concessão para o Maracanã
 
 
Relatório alerta que há 45 barragens sob ameaça de desabamento

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212