Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Câmara do Rio aprova mudança em aposentadorias e pensões de servidores - Jornal Brasil em Folhas
Câmara do Rio aprova mudança em aposentadorias e pensões de servidores


A Câmara Municipal do Rio de Janeiro aprovou por 28 votos a 20, em segunda votação, o projeto de lei encaminhado pela prefeitura do Rio, que altera as normas de aposentadoria e pensão de servidores municipais e inclui a taxação de 11% sobre a parcela de remuneração que exceder o limite máximo de benefício estabelecido para o Regime Geral de Previdência Social.

O valor teto do INSS para a incidência da parcela é R$ 5.645,80. A partir desse patamar é que será aplicada a taxação de 11%. Uma emenda também aprovada responsabiliza o Tesouro Municipal pela contribuição patronal da Câmara dos Vereadores e do Tribunal de Contas do Município.

A medida segue, agora, para a sanção do prefeito Marcelo Crivella. Pelos cálculos da prefeitura, cerca de 10 mil aposentados e pensionistas recebem o benefício acima do teto do INSS e passarão a contribuir com cerca de R$ 83 milhões ao ano.

Protestos

A aprovação, que repetiu o placar do primeiro turno de votação, ocorreu sob protestos de servidores municipais que lotaram as galerias do plenário. Do lado de fora, o clima também era tenso desde cedo com a concentração de manifestantes próximos à Câmara. Uma professora foi ferida e socorrida no Hospital Souza Aguiar, no centro do Rio. Um manifestante que havia sido preso conseguiu entrar no prédio e foi seguido por policiais militares. Houve intervenção de vereadores que reclamaram da presença da polícia na casa legislativa.

Para o líder do governo, Dr. Jairinho (MDB), a maioria dos servidores municipais é favorável ao projeto. “Esse projeto de lei vem ao encontro dos servidores que ganham menos, mas eu tenho certeza de que aqueles ganham mais e sabem da importância do equilíbrio da previdência, também estão a favor desse projeto”.

O vereador Thiago K. Ribeiro (MDB) disse que foi apresentada uma emenda que beneficia os professores que possuem duas matrículas. O cálculo para a cobrança da taxação não será efetuado pelo somatório das remunerações, mas para cada matrícula individualmente.

Edição: Fábio Massalli

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212