Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Trump e Clinton vencem no Arizona e avançam nas primárias - Jornal Brasil em Folhas
Trump e Clinton vencem no Arizona e avançam nas primárias


O republicano Donald Trump e a democrata Hillary Clinton deram mais um passo importante nas primárias da corrida presidencial nos Estados Unidos na terça-feira à noite, com vitórias no Arizona e apesar de derrotas para os rivais Ted Cruz e Bernie Sanders em outros estados.

Trump venceu a primária no estado do Arizona, mas o senador ultraconservador Ted Cruz o derrotou com facilidade no vizinho Utah com 70% dos votos, segundo resultados preliminares.

Os eleitores de Utah, de maioria mórmon, rejeitaram Trump, que terminou em terceiro lugar, atrás do governador de Ohio, John Kasich.

Mas Arizona era o grande prêmio da terça-feira e Trump terminou o dia com mais delegados, reforçando o seu avanço.

No Partido Democrata, como estava previsto, o senador Bernie Sanders venceu com facilidade Hillary Clinton em Utah e Idaho.

Mas Clinton venceu no Arizona, o estado que atribuía mais delegados, com 61% dos votos.

No entanto, graças à importante diferença de votos que obteve em Utah e Idaho (mais de 70% segundo a apuração preliminar) e à distribuição proporcional, Sanders deve obter mais delegados que a rival nas votações de terça-feira.

- Trump avança -

Trump chegou às primárias de terça-feira depois de uma ameaçada velada formulada ao Partido Republicano sobre eventuais distúrbios caso a convenção partidária não reconheça a liderança que o bilionário conquistou desde o início da campanha.

Suas promessas de construir um muro na fronteira com o México e deportar 11 milhões de pessoas sem documentos, pilares de sua campanha, foram importantes no Arizona, um estado do sudoeste americano onde o debate sobre a imigração clandestina é crucial.

O empresário de Nova York continua dominando a disputa republicana e se aproxima dos 1.237 delegados necessários para obter a indicação do partido: ele acumula 744, segundo a CNN. Cruz tem 461 delegados e Kasich 145.

Caso nenhum pré-candidato alcance a meta de 1.237, os delegados votarão na convenção para escolher o candidato que representará os republicanos na eleição presidencial de novembro.

Esta é a aposta do centrista Kasich: Ninguém, ninguém chegará à convenção com delegados suficiente, afirmou no domingo.

- Clinton adiante -

Os triunfos de Sanders na terça-feira, os primeiros do pré-candidato em duas semanas, podem ter pouca utilidade na longa disputa pela indicação partidária.

Hillary Clinton deve terminar a jornada com mais de 1.700 delegados, contra 930 de Sanders, incluindo os superdelegados, segundo as estimativas da CNN. Um pré-candidato precisa de 2.383 delegados para conquistar a indicação democrata na convenção de julho na Filadélfia.

Desta maneira, Sanders precisa manter ou melhorar o ritmo de terça-feira no restante das primária, que prosseguem até junho, se deseja obter a nomeação do Partido Democrata.

A missão complicada já foi percebida entre os democratas e algumas vozes começaram a sugerir que chegou o momento de Sanders conceder a vitória e pensar na unidade do partido.

Ele deveria olhar os números e tirar suas conclusões, disse a senadora democrata Barbara Mikulski.

 

Últimas Notícias

Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Battisti ficará em isolamento por um ano em prisão na Sardenha
CNN Brasil será lançado neste ano
Toffoli nega habeas corpus preventivo para Battisti
ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212