Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Poupança tem maior captação líquida no primeiro semestre desde 2014 - Jornal Brasil em Folhas
Poupança tem maior captação líquida no primeiro semestre desde 2014


Depois de ter registrado retirada líquida - mais saques que depósitos – no primeiro semestre em 2015, 2016 e 2017, a poupança voltou a atrair o interesse dos brasileiros em 2018. De janeiro a junho, os brasileiros depositaram R$ 7,35 bilhões a mais do que retiraram da caderneta, informou hoje (5) o Banco Central.

O resultado é o melhor para os seis primeiros meses do ano desde 2014, quando a captação líquida tinha somado R$ 9,61 bilhões.

Em junho, os brasileiros depositaram mais do que retiraram da poupança pelo quarto mês consecutivo. A captação líquida – depósitos menos retiradas – somou R$ 5,64 bilhões no mês passado. O resultado é inferior ao de junho do ano passado, quando os depósitos tinham superado as retiradas em R$ 6,09 bilhões.

Até 2014, os brasileiros depositavam mais do que retiravam da poupança. Naquele ano, as captações líquidas chegaram a R$ 24 bilhões. Com o início da recessão econômica, em 2015, os investidores passaram a retirar dinheiro da caderneta para cobrirem dívidas, num cenário de queda da renda e de aumento de desemprego.

Em 2015, R$ 53,57 bilhões foram sacados da poupança, a maior retirada líquida da história. Em 2016, os saques superaram os depósitos em R$ 40,7 bilhões. A tendência inverteu-se em 2017, quando as captações excederam as retiradas em R$ 17,12 bilhões.

A poupança voltou a atrair recursos mesmo com a queda de juros. Isso porque o investimento voltou a garantir rendimentos acima da inflação, que está abaixo do centro da meta: 4,5% em 2018. Nos 12 meses terminados em junho, a poupança rendeu 4,97%. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)-15, que funciona como uma prévia da inflação oficial, acumula 3,68% no mesmo período. Amanhã (6), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga o IPCA cheio de junho.

Edição: Fábio Massalli

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212