Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Rio registra Quilombo Pedra do Sal como bem cultural do município - Jornal Brasil em Folhas
Rio registra Quilombo Pedra do Sal como bem cultural do município


Foi publicado hoje (6) no Diário Oficial do Município do Rio de Janeiro o decreto que determina o registro do Quilombo Pedra do Sal como Bem Cultural de Natureza Imaterial da cidade. O registro deve ocorrer no prazo máximo de um ano.

Na justificativa, o prefeito Marcelo Crivella destaca que o Quilombo Pedra do Sal, que fica na zona portuária da cidade, está inserido na região conhecida como Pequena África, local que confere uma relação de pertencimento e mantém vivas as tradições e costumes do povo africano.

O decreto prevê que deverão ser apresentados estudos para a elaboração de um inventário, para avaliação pelo Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural. O texto determina ainda que o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade empenhe esforços para definir políticas de fomento para a proteção do quilombo.

O Quilombo Pedra do Sal recebeu esse nome por ser o lugar onde os escravos africanos descarregavam o sal importado de Portugal. Foi também ali que surgiu a região conhecida como Pequena África, que reúne diversos patrimônios que registram a história da escravidão no Brasil, como o Cais do Valongo e o Cemitério dos Pretos Novos.

Polêmica

No último dia 27, Crivella tinha vetado um projeto de lei que declarava o local como Patrimônio Cultural Imaterial do município, alegando que a proteção de bens imateriais compete apenas ao Poder Executivo. A decisão foi motivo de polêmica e críticas. O autor da proposta, vereador Fernando William (PDT) disse, na ocasião, que praticamente todos os processos do Legislativo são vetados com base neste mesmo argumento.

Também na época, o antropólogo Milton Guran, que é vice-presidente do Comitê Científico Internacional do Projeto Rota de Escravos da Unesco, ressaltou que a região marca a presença africana no Rio. “O Quilombo Pedra do Sal representa a resistência dessa população escravizada em garantir essa humanidade, em desenvolver cultura e se arraigar na cidade do Rio de Janeiro. A Pedra do Sal é o vértice da Pequena África, marca e simboliza essa presença africana aqui”.

*Colaborou Lígia Souto, repórter do Radiojornalismo EBC

Edição: Sabrina Craide

 

Últimas Notícias

Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida
Bolsonaro reitera que decisão sobre médicos cubanos é humanitária

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212