Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Ação previne e combate incêndios na Área de Preservação Ambiental Serra das Areias - Jornal Brasil em Folhas
Ação previne e combate incêndios na Área de Preservação Ambiental Serra das Areias


Com o objetivo de prevenir e combater focos de incêndio no período seco, a Secretaria de Meio Ambiente de Aparecida de Goiânia (SEMMA) começou nesta segunda-feira, 09, diversas ações em vários bairros, com enfoque para a Serra das Areias, maior Área de Preservação Ambiental da cidade. Além de prevenir queimadas no local por meio de construção de barreiras e aceiros às margens da área, serão realizadas, ao longo desta semana, ações educativas no sentido de orientar a população sobre os prejuízos provocados por esse tipo de incêndio tanto ao meio ambiente quanto à saúde pública, conscientizando para que não coloquem fogo em lixo doméstico, principalmente às margens da reserva ambiental.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Ezízio Barbosa, no período de estiagem em 2017, que corresponde aos meses de junho a novembro, foram registrados 479 focos de incêndios em vegetações de áreas urbanas no município. “É para tentar reduzir esse número que iniciamos a campanha que conta com a participação de 150 homens entre agentes da SEMMA e do Corpo de Bombeiros e voluntários da Comunidade Terapêutica Lapidando Tesouros. Outra medida importante tomada pela secretaria é a fiscalização por meio de vigilância fixa com as câmeras de videomonitoramento instaladas em pontos estratégicos na Serra da Areias e da Base da SEMMA, que atuam 24 horas por dia. Com ações como esta evitamos prejuízos ecológicos e reduzimos os riscos de grandes tragédias”, destacou.

A Prefeitura realiza a ação anualmente, sempre nesta época do ano, quando as condições climáticas são propícias à propagação do fogo devido ao vento forte, baixa umidade do ar e a falta de chuva. “Nesses próximos meses os termômetros atingem 30ºC ou mais de temperatura, a umidade do ar está abaixo de 30% e os ventos ultrapassam os 30km/h o risco de incêndio florestal é alto. Nossa preocupação é com a preservação da reserva ambiental e com o ribeirão Lages, responsável pelo abastecimento de 37 bairros da cidade com água tratada, ou seja, a Serra das Areias é área de conservação de extrema importância para município”, explicou o secretário.

O tenente do 7º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Aparecida, Thyago Rodrigues de Oliveira, alerta sobre os principais riscos que o fogo pode causar. “Em lotes baldios o fogo produz fumaça e fuligem, que além de atingir a rede elétrica e provocam problemas respiratórios, intoxicações e doenças pulmonares; Afugentam insetos, ratos e animais peçonhentos para as casas vizinhas; A queimada empobrece o solo e diminui a produtividade agrícola; e o Incêndio às margens das rodovias causam graves acidentes. Os incêndios florestais desequilibram a natureza, por isso temos que preservar a fauna e a flora silvestre. Assim deixaremos um mundo melhor para todos”, salientou.

Segundo o cabo do 1º Batalhão Ambiental, Danilo Souza Campos, queimar folhas, resíduos, pastagens e vegetações é considerado crime e o autor pode ser enquadrado dentro das legislações federal, estadual e municipal. “As queimadas urbanas são consideradas um dos maiores problemas ambientais e de saúde pública que temos enfrentado nos dias de hoje. A pena para este tipo de crime é reclusão de dois a quatro anos e multa conforme a Lei 9.605/98. Queimar lixo doméstico também pode dar multas e detenção. A função do Batalhão Ambiental é combater infrações ao meio ambiente e trabalhar em conjunto dos demais órgãos públicos para promover a conscientização ambiental”.

A população também pode e deve fazer a sua parte denunciando qualquer tipo de ocorrência, como um vizinho colocando fogo próximo às matas da cidade, pelo telefone 193 dos Bombeiros ou 199 da Defesa Civil Municipal. A colaboração também pode vir como forma de orientação a parentes, amigos e vizinhos sobre os problemas das queimadas. Entre as ações que devem ser evitadas estão não jogar bituca de cigarro em locais inadequados como margens de rodovias ou ruas; não acender fogueiras; não colocar fogo em lixo e em folhas secas; e principalmente não soltar balões, por ser perigoso e é crime. E é muito importante que proprietários de terrenos baldios os mantenham limpos e cercados.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212