Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 MPRJ denuncia ex-policial militar por morte de assessor de vereador - Jornal Brasil em Folhas
MPRJ denuncia ex-policial militar por morte de assessor de vereador


O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) denunciou hoje (10) o ex-policial militar e miliciano Orlando Oliveira de Araújo, o Orlando Curicica, como mandante da morte de Carlos Alexandre Pereira Maria, o Alexandre Cabeça, em parceria com Diogo Maia dos Santos. Cabeça era assessor informal do vereador Marcello Siciliano (PHS), que seria ligado a uma milícia no bairro da Curicica, na zona oeste do Rio.

A denúncia foi oferecida pelo promotor Homero das Neves Freitas Filho, da 23ª Promotoria de Investigação Penal, a pedido da Delegacia de Homicídios da Capital, que investiga as mortes da vereadora Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes, no dia 14 de março, no bairro do Estácio, centro do Rio.

Alexandre Cabeça foi assassinado no dia 8 de abril, no bairro da Taquara, em Jacarepaguá. De acordo com a denúncia, o crime foi cometido por Rondinele de Jesus da Silva e Ruy Ribeiro Bastos. Orlando Curicica é o líder da milícia que atua no bairro de Curicica, em Jacarepaguá, e, segundo o MP, foi o mandante da morte de Alexandre Cabeça, orientando os executores sobre como deveriam agir. A dupla chegou de moto e matou a vítima com tiros à queima-roupa na região da cabeça.

O MPRJ relata o papel desempenhado por cada um dos criminosos, que receberam de Curicica quantias de R$ 500 a R$ 1.250 cada, para o desempenho de suas funções. Segundo as investigações, o crime foi motivado pelo fato de Cabeça ter divulgado em redes sociais que Diogo Maia dos Santos seria o responsável pela morte de um homem identificado como Carrapa.

Presídio federal

No dia 19 de junho, Curicica deixou a Penitenciária Laércio da Costa Pelegrino (Bangu 1) e foi levado para o Presídio Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte. A transferência foi determinada pelo juízo da 5ª Vara Criminal do Rio, a pedido do MPRJ, sob o argumento de que a mudança é de “grande relevância para o interesse da segurança pública”.


Edição: Juliana Andrade

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212