Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 OEA condena Nicarágua por violência e exige busca pela paz - Jornal Brasil em Folhas
OEA condena Nicarágua por violência e exige busca pela paz


O Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA) aprovou hoje (18) uma resolução de “condenação” e “grave preocupação” contra o governo do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega. Há três meses, o país vive em clima de guerra. Mais de 350 pessoas foram mortas. A OEA é formada por 34 países.

A resolução foi aprovada por 21 votos a favor, três contra, sete abstenções e três ausentes. O documento não responsabiliza o presidente da República, mas exige a busca pela paz, o fim da repressão e abusos, da ação dos grupos paralimilitares e da hostilidade contra religiosos e organizações civis.

O texto reitera a “enérgica condenação e sua grave preocupação” pelos atos de violência perpetrados por policiais e paramilitares em várias cidades nicaraguenses. Também exige o “desmantelamento dos grupos paramilitares” que atuam com consentimento do governo, segundo organizações não governamentais.

A resolução apela ao governo para que participe “ativamente e com boa fé” do diálogo nacional, mediado pela Igreja Católica. No texto, a OEA expressou sua rejeição à hostilidade sofrida por bispos que participaram do Diálogo Nacional, assim como os atos de violência contra organizações religiosas e educativas.
Defesa

O representante da Nicarágua na OEA, embaixador Luis Alvarado Ramírez, saiu em defesa de Ortega. Ele se recusou a aceitar a resolução e disse que a Nicarágua “rechaçava” a iniciativa.

Segundo o embaixador, está em curso uma tentativa de “golpe de Estado” no seu país que busca paralisar os avanços econômicos, sociais e a política humanitária do governo Ortega, consagrados pela Revolução Sandinista, que amanhã completa 39 anos.

Luis Alvarado afirmou ainda que existe um movimento para “desestabilizar” o governo nicaraguense. O diplomata responsabilizou grupos terroristas pela onda de violência que ocorre no país.

Edição: Sabrina Craide

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212