Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 OEA condena Nicarágua por violência e exige busca pela paz - Jornal Brasil em Folhas
OEA condena Nicarágua por violência e exige busca pela paz


O Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA) aprovou hoje (18) uma resolução de “condenação” e “grave preocupação” contra o governo do presidente da Nicarágua, Daniel Ortega. Há três meses, o país vive em clima de guerra. Mais de 350 pessoas foram mortas. A OEA é formada por 34 países.

A resolução foi aprovada por 21 votos a favor, três contra, sete abstenções e três ausentes. O documento não responsabiliza o presidente da República, mas exige a busca pela paz, o fim da repressão e abusos, da ação dos grupos paralimilitares e da hostilidade contra religiosos e organizações civis.

O texto reitera a “enérgica condenação e sua grave preocupação” pelos atos de violência perpetrados por policiais e paramilitares em várias cidades nicaraguenses. Também exige o “desmantelamento dos grupos paramilitares” que atuam com consentimento do governo, segundo organizações não governamentais.

A resolução apela ao governo para que participe “ativamente e com boa fé” do diálogo nacional, mediado pela Igreja Católica. No texto, a OEA expressou sua rejeição à hostilidade sofrida por bispos que participaram do Diálogo Nacional, assim como os atos de violência contra organizações religiosas e educativas.
Defesa

O representante da Nicarágua na OEA, embaixador Luis Alvarado Ramírez, saiu em defesa de Ortega. Ele se recusou a aceitar a resolução e disse que a Nicarágua “rechaçava” a iniciativa.

Segundo o embaixador, está em curso uma tentativa de “golpe de Estado” no seu país que busca paralisar os avanços econômicos, sociais e a política humanitária do governo Ortega, consagrados pela Revolução Sandinista, que amanhã completa 39 anos.

Luis Alvarado afirmou ainda que existe um movimento para “desestabilizar” o governo nicaraguense. O diplomata responsabilizou grupos terroristas pela onda de violência que ocorre no país.

Edição: Sabrina Craide

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212