Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Fiscalização constata irregularidades em farmácias de São Paulo - Jornal Brasil em Folhas
Fiscalização constata irregularidades em farmácias de São Paulo


Uma fiscalização do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) encontrou medicamentos vencidos, falta de farmacêutico técnico e até falta de higiene em farmácias do estado. O objetivo da operação foi verificar as condições de armazenamento, controle, manuseio e distribuição de medicamentos em unidades públicas de saúde.

A operação, realizada no dia 28 de junho, envolveu 187 agentes de fiscalização do TCE e foi realizada em 187 almoxarifados da saúde – mais conhecidos como farmácias - de 162 municípios de todo o estado.

A fiscalização constatou que duas a cada dez farmácias analisadas tinham medicamentos com prazo de validade vencido. E em mais da metade delas (55%), os medicamentos estavam com prazo de validade próximo ao vencimento.

Dentre as farmácias fiscalizadas, 22,5% não tinham um farmacêutico técnico. E em 62,6% não havia um substituto desse farmacêutico técnico para situações em que ele não estivesse no local. O Tribunal observou ainda que em 87,7% desses locais não existe luz de emergência e, em mais da metade deles (55,6%), não há extintores de incêndio.

Os agentes constataram ainda remédios de uso controlado guardados sem medidas de segurança e em contato direto com o solo, paredes com mofo e umidade (o que foi constatado em 22,5% das farmácias fiscalizadas), refrigeradores sendo utilizados com finalidade diferente ao armazenamento exclusivo de medicamentos e divergências na contagem física dos remédios em comparação aos registros de controle.

A fiscalização notou também que alguns dos prédios funcionavam sem o auto de vistoria do Corpo de Bombeiros – 87,7% do total fiscalizado não tinha o auto de vistoria - e não tinham alvará da Vigilância Sanitária (39,6%).

Os detalhes da fiscalização foram reunidos em um relatório que será encaminhado aos conselheiros relatores de processos ligados aos órgãos que foram fiscalizados.

Edição: Sabrina Craide

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212