Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 PF e CGU deflagram ação contra fraudes em obras de município baiano - Jornal Brasil em Folhas
PF e CGU deflagram ação contra fraudes em obras de município baiano


A Polícia Federal, o Ministério da Transparência e a Controladoria-Geral da União (CGU) deflagraram hoje (24) a Operação Ciranda de Pedra, com o objetivo de desarticular um grupo suposto de cometer, entre 2012 e 2017, fraudes em licitações e desvio de recursos em obras de infraestrutura no município baiano de Maiquinique.

De acordo com a CGU, entre os integrantes desse grupo está uma ex-prefeita que teria atuado no sentido de direcionar os processos licitatórios a empresas específicas – no caso, quatro empresas que estariam fazendo revezamento nas licitações.

Entre as práticas identificadas está a inexecução ou execução parcial de obras planejadas por meio de convênios com o Ministério das Cidades. Há também suspeita de pagamentos feitos por serviços que não foram feitos, bem como de repasses a servidores públicos municipais ou a pessoas a eles relacionadas.

Segundo a PF, essa organização criminosa obteve contratos da ordem de R$ 3,5 milhões. Deste total, estima-se que o valor desviado corresponda a cerca de R$ 1,6 milhão. A partir da rescisão contratual inexecução das obras, dava-se início a um novo processo licitatório, com o objetivo de contratar alguma das empresas envolvidas no esquema.

A operação decorre de investigação iniciada em 2017 sobre obras inacabadas na pavimentação com bloquete sextavado, que deveriam ter sido executadas nas ruas de Maiquinique. As obras estavam previstas em seis licitações celebradas pela prefeitura local.

A PF informou haver cerca de 60 policiais e nove auditores da CGU cumprindo 20 mandados de busca e apreensão, além de 14 mandados de intimação nos municípios de Macarani, Itapetinga, Itamaraju, Teixeira de Freitas, Jequié, Mirante e Vitória da Conquista, além de Maiquinique.

Os envolvidos responderão pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, desvio de recursos públicos e fraude à licitação. A fim de facilitar as investigações, foi determinada a quebra do sigilo bancário e fiscal dos principais envolvidos no esquema. Também foi determinada a apreensão judicial de bens com valor acima de R$ 5 mil.

Edição: Maria Claudia

 

Últimas Notícias

Michelle Bolsonaro e Marcela Temer visitam o Palácio da Alvorada
STF adia decisão definitiva sobre decreto de indulto natalino
Empresário repassou mansão a Adriana Ancelmo, diz delator
Audiência debate mudanças no currículo dos cursos de engenharia
Presidente eleito se reúne com Mozart Ramos, do Instituto Ayrton Senna
MP quer multar prefeitura de SP por falta de manutenção de viadutos
Criação de emprego formal desacelera 24,6% em outubro, revela Caged
Fábio Ramalho considera normal sua candidatura à presidência da Câmara

MAIS NOTICIAS

 

Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
 
 
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
 
 
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
 
 
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados
 
 
Bolsonaro confirma Mandetta para a Saúde
 
 
México habilita 26 empresas brasileiras para compra de carne de frango

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212