Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Brasil assina acordos para escritório regional do banco do Brics - Jornal Brasil em Folhas
Brasil assina acordos para escritório regional do banco do Brics


Depois de dois dias de reunião de chefes de Estado e governo em Joanesburgo, na África do Sul, a 10ª Cúpula do Brics termina com duas importantes conquistas para o setor produtivo brasileiro, na avaliação da Confederação Nacional da Indústria (CNI). A primeira é um acordo para a abertura de um escritório regional do banco do Brics, o Novo Banco de Desenvolvimento (NDB, na sigla em inglês), no Brasil. E a segunda é uma cooperação entre as economias do bloco na área de aviação regional.

Na avaliação da indústria, representada pela CNI, os acordos são importantes para fomentar negócios e ampliar investimentos entre os países, em infraestrutura e no setor aeronáutico. O Brics é o grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

A criação do NDB foi formalizada em 2014, durante a sexta reunião de cúpula do grupo, em Fortaleza, no Ceará. O banco do Brics foi inaugurado em julho de 2015, com sede em Xangai, com o objetivo de financiar projetos de infraestrutura de países do bloco e de outras economias em desenvolvimento.

A expectativa é que o escritório regional das Américas seja inaugurado no Brasil ainda em 2018. O acordo foi firmado pelos ministros de Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, e da Fazenda, Eduardo Guardia.

Para a CNI, o novo escritório estreitará as relações do banco dos Brics com o setor privado brasileiro. Na prática, essa aproximação contribuirá para que as empresas busquem financiamento para projetos de infraestrutura voltados ao desenvolvimento sustentável.

No caso da aviação regional, foi assinado um memorando de entendimento para fomentar o setor. A partir desse documento, que vinha sendo trabalhado há dois anos, os países podem desenvolver projetos para ampliar as oportunidades de negócios. A CNI considera que, como quatro dos cinco países do grupo são continentais, o seu mercado para voos domésticos oferece potencial para as exportações brasileiras de aeronaves, por exemplo.

Em 2019, o Brasil sediará, pela terceira vez, a reunião de cúpula dos Brics.

Edição: Valéria Aguiar

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212