Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Flip: homenagem destaca Hilda que fez valer direito de ser diferente - Jornal Brasil em Folhas
Flip: homenagem destaca Hilda que fez valer direito de ser diferente


O clima transcendental da obra de Hilda Hilst, sua inventividade e seu clamor por leitores ganharam forma na abertura da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), com a atriz Fernanda Montenegro lendo trechos de seus textos e a compositora Jocy de Oliveira apresentando óperas em homenagem à escritora.

O público lotou o auditório da Flip e também a tenda montada na Praça da Matriz para quem quiser acompanhar as mesas de graças no Centro Histórico de Paraty. Sem lugar em ambos os espaços, outra parte do público se espremeu embaixo das árvores e telhados dos sobrados do Centro Histórico de Paraty, quando a chuva fina se tornou mais forte, ainda nos primeiros momentos da apresentação da atriz.

Fernanda Montenegro fez uma leitura vigorosa e intensa de textos da escritora. Leiam-me. Não me deixem morrer, clamava em um dos trechos. Em outro, Hilda confessava que escrevia por debilidade, em uma tentativa de se aproximar do outro - tentativas essas que renderam suas obras de ficção e dramaturgia. A distância ainda era muito grande, desabafou. Na voz de Fernanda Montenegro, Hilda Hilst narrou que sempre se sentiu diferente, pois havia nela uma grande compaixão pela vida e pelo mundo, por ter sempre diante de si a perspectiva da finitude e da morte.

Trechos pornográficos e bem humorados também permearam a leitura da atriz, que arrancou risadas do público com um texto que narra a criação de um exército de extermínio formado por velhinhas, que cutucariam as nádegas dos poderosos e corruptos.

Fernanda terminou a leitura de pé, exaltando a escritora, que é de sua geração. Maravilhosa Hilda Hilst! Inesgotável Hilda Hilst!, exclamou emocionada.

O segundo ato da homenagem de abertura teve duas óperas da compositora multimídia Jocy de Oliveira, pioneira do gênero no Brasil. Duas sopranos apresentaram primeiro a peça Ouço vozes que se perdem nas veredas que encontrei, composta por Jocy em 1981.

A compositora leu um texto de homenagem a Hilda Hilst e destacou primeiro o caráter místico de sua obra e suas tentativas de contato com o mundo dos mortos quando se isolou em uma chácara em São Paulo, chamada de A Casa do Sol. Hilda Hilst espalhava gravadores pela casa na tentativa de captar vozes do além, e a morte era tema frequente em sua obra. Em um segundo momento, Jocy destacou a inventividade da literatura de Hilda e a ousadia de ser uma mulher disposta a escrever sem pudores no Brasil de sua época.

Hilda fez valer seu direito de ser diferente, viveu intensamente enfrentando os paradigmas de sua época, disse ela. São muitas as Hildas. Ela encarna um universo poético único e nos representa como mulheres. A força perturbadora e inebriante de sua escrita nos cativa pela fluidez e pela riqueza de imagens e profundidade de seu pensamento. Nós, mulheres, somos todas Hilda.

Para terminar, Jocy elencou a uma ópera de sua autoria que retrata a história de Medeia, clássico da tragédia grega. Com um ponto de vista político, a composição enfocou uma Medeia imigrante, discriminada e considerada terrorista pelos homens de seu tempo. Questões extremamente pertinentes no mundo atual, pontou a compositora.

*O Repórter viajou a convite da empresa EDP, patrocinadora da Flip 2018.

Edição: Valéria Aguiar

 

Últimas Notícias

Saúde libera recursos para atender moradores da região de Brumadinho
Justiça determina prisão preventiva de acusado de espancar paisagista
Irmão de mulher espancada diz que ainda está chocado com a violência
Flamengo pede mais prazo para decidir sobre indenização de vítimas
Profissionais que atuaram em Brumadinho serão monitorados
Auditores descobrem 158 Kg de cocaína na fronteira com a Bolívia
Governo determina medidas de precaução para barragens em todo o país
Bolsonaro irá ao Congresso entregar texto da reforma da Previdência

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212