Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Oct de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Polícia do Rio prende quadrilha que furtava em dutos de combustível - Jornal Brasil em Folhas
Polícia do Rio prende quadrilha que furtava em dutos de combustível


Agentes da Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados da Polícia Civil, em conjunto com o Ministério Público do Rio e o Ministério Público de São Paulo, realizaram hoje (2) a Operação Água Negra, com a finalidade de prender uma quadrilha que furtava combustível em dutos da Transpetro, subsidiária da Petrobras, na região metropolitana no Rio e revendia no interior de São Paulo.

A ação terminou com três presos, sendo dois no Rio e um em São Paulo. Foram apreendidas três armas, documentos, telefones celulares, além de equipamentos utilizados para a perfuração de dutos da Transpetro, principalmente na Baixada Fluminense. O objetivo era cumprir ao todo, cinco mandados de prisão e 21 de busca e apreensão.

De acordo com o Ministério Público, a investigação teve início em agosto de 2017, após uma abordagem da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no veículo em que estavam Bruno de Paiva Santos e Jorge Felipe da Silva Paes, onde foram encontrados R$ 48 mil e três válvulas de contenção de líquidos – objetos utilizados nos furtos de combustíveis de oleodutos.

De acordo com a denúncia, análises telefônicas autorizadas pela Justiça demonstraram que os criminosos agiam com frequência. Eles conversavam sobre as ações feitas com sucesso e comentavam com frustração sobre um vazamento provocado durante um furto em agosto de 2017.

A denúncia descreve dois núcleos da organização, um em cada estado. Os denunciados Bruno Santos, Jorge Paes e Manoel de Andrade Maia integravam o núcleo do Rio, responsáveis pela escolha dos oleodutos, perfuração, retirada do combustível e comercialização.

Já em São Paulo estava um dos líderes do grupo, Claudionor Inácio da Silva, principal comprador do combustível furtado e responsável pela comercialização no mercado ilícito. A investigação apurou que Claudionor utilizava empresas das quais é sócio para “esquentar” notas fiscais e dar aparência de legalidade no transporte do produto furtado.

O Ministério Público do Rio requereu o compartilhamento das provas com o MP de São Paulo para investigação do envolvimento da organização com uma explosão ocorrida no dia 5 de julho de 2017, em Itaquaquecetuba (São Paulo), em decorrência de vazamento provocado por furto de combustível de um oleoduto.

A Transpetro informou que acompanha as investigações e alerta que denúncias sobre movimentação suspeita nas faixas de dutos ou em terrenos próximos podem ser feitas pelo número 168.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Apenas 3,3% dos estudantes brasileiros querem ser professores
Segundo turno: começa hoje horário eleitoral gratuito no rádio e na tv
TSE lança página para esclarecer eleitores sobre notícias falsas
Justiça suspende adoção de placas de veículos do Mercosul
Guarda Municipal abre Operação Verão nas praias do Rio
Após missa, Haddad pede paz e promete assistência à infância
Fiscalização de brinquedos no comércio encontra várias irregularidades
Na propaganda eleitoral, Bolsonaro critica PT e mostra família

MAIS NOTICIAS

 

Equipe de transição deve ser definida hoje à tarde, diz Caiado
 
 
ONS vai reforçar ações de segurança energética nas eleições e no Enem
 
 
Inflação medida pelo INPC sobe para 0,30% em setembro
 
 
Universidades particulares terão disciplina sobre primeira infância
 
 
Com Enem, horário de verão começa no dia 18 de novembro
 
 
Governo anuncia recursos de R$ 600 milhões para o ensino médio

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212