Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 PM do Rio vai fazer mutirão para reavaliar policiais afastados - Jornal Brasil em Folhas
PM do Rio vai fazer mutirão para reavaliar policiais afastados


A Polícia Militar do Rio (PM) informou que começa na próxima segunda-feira (6) o mutirão para reavaliar cerca de três mil policiais militares que se afastaram da atividade-fim por motivos psiquiátricos ao longo dos últimos anos. Depois de examinados por psiquiatras das Juntas de Inspeção de Saúde Especiais, os policiais serão encaminhados para o Programa de Acolhimento e Promoção de Saúde Mental para Policiais Militares.

A medida pedindo a reavaliação médica foi feita pelo interventor federal na segurança pública do Rio de Janeiro, general Walter Braga Netto, em decreto publicado na última quarta-feira (1º) no Diário Oficial do Estado, que determina a reavaliação dos policiais militares afastados por questões psiquiátricas. Segundo o decreto, “houve aumento considerável no número de afastamentos por razões de saúde afetas à área de psiquiatria de policiais militares das atividades-fim da corporação”.

Dez oficiais médicos das Forças Armadas foram designados pelo Gabinete de Intervenção Federal para o processo de reavaliação psiquiátrica. Com o reforço desses profissionais, foram formadas quatro juntas de inspeção e uma junta de recursos, com a finalidade de atender a casos em que o policial avaliado não concorde com o resultado do laudo. As juntas serão compostas por psiquiatras da Polícia Militar e das Forças Armadas e médicos peritos.

Em nota, a Polícia Militar informa que a previsão é de que sejam feitas por dia em torno de 30 avaliações e que, até o final deste ano, a processo esteja concluído. No primeiro dia, serão reavaliados os primeiros 32 policiais afastados da atividade-fim. Desse grupo de 3 mil policiais, cerca de 80% estão afastados do serviço por licença de tratamento saúde expedida pela área de psiquiatria da corporação. O grupo restante está classificado na categoria Apto C, ou seja, policiais que não podem portar armas, mas estão liberados para desempenhar funções administrativas.

O mutirão de reavaliação faz parte de um conjunto de ações que vem sendo adotado para melhorar o quadro de saúde da tropa. O objetivo é identificar os problemas dos policiais para encaminhá-los ao tratamento adequado a cada caso.

Edição: Sabrina Craide

 

Últimas Notícias

Bolsonaro participa no Chile de Cúpula Presidencial Sul-Americana
Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212