Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Aug de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Setor têxtil registra queda no 1º semestre e revê projeção para o ano - Jornal Brasil em Folhas
Setor têxtil registra queda no 1º semestre e revê projeção para o ano


A indústria têxtil e de confecção registrou queda de 3,8% na produção de vestuário entre janeiro e junho deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. O resultado também foi negativo para a produção têxtil, com recuo de 0,9%.

Os dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) mostram recuo de 3,5% nas vendas do varejo, de janeiro a maio.

O presidente da Abit, Fernando Pimentel, afirmou que várias razões explicam o mau desempenho do setor no primeiro semestre. A entrevista foi transmitida online e acompanhada por jornalistas de todo o país. Segundo ele, o inverno menos rigoroso, a greve dos caminhoneiros, a queda de consumo durante a Copa do Mundo e as incertezas com o processo eleitoral são alguns dos fatores que contribuíram para o desempenho abaixo do esperado.

Além disso, a criação de vagas formais de trabalho no país ainda está abaixo do que se esperava. Para Pimentel, essa é “a saída mais lenta de uma recessão da história do Brasil”.

O presidente da Abit explicou que a greve dos caminhoneiros resultou em uma perda de produção de quatro a cinco dias. E acrescentou que o consumidor tem preferido a compra de bens de consumo duráveis, como automóveis e produtos de maior valor, por conta de uma melhora no acesso ao crédito para pessoas físicas neste momento.

Os horários de comércio fechado para a transmissão dos jogos do Brasil na Copa explicam também a queda nas vendas de roupas durante a disputa. Pimentel informou que alguns setores, como bares e restaurantes, ganharam, mas diversos segmentos sofreram retração de consumo.
Crescimento menor

A Abit revisou a previsão de crescimento para 2018. O setor prevê um aumento da produção de vestuário entre 0,4% e 1% – antes a estimativa era de alta de 2,5%. A previsão para o faturamento, no entanto, ficou no mesmo patamar, em US$ 46 bilhões, ou R$ 154 bilhões. Pimentel disse que o faturamento deve refletir a ligeira elevação da produção e de preço, que ele estima entre 6% e 7%. Segundo o presidente da Abit, o reajuste não recupera a margem de lucro do setor e é apenas “derivado do aumento de custos”.

No ano passado, a venda de vestuário no varejo registrou aumento de 7,6% e um faturamento de US$ 45 bilhões, ou R$ 144 bilhões. A produção de peças de confecção cresceu 3,5%. Para o segundo semestre, a expectativa é de melhora para o setor.

Para 2019, a Abit afirma ter uma “visão positiva” e “favorável” neste momento. Pimentel afirmou que, no ano que vem, o país terá retirado “elementos de incerteza do processo”. Para ele, seja quem for o candidato vencedor nas eleições de outubro, “as políticas [do futuro presidente] estarão explícitas”. Para 2019, a entidade prevê um crescimento na produção de cerca de 3% e um aumento no varejo entre 3% a 4%.

Edição: Juliana Andrade

 

Últimas Notícias

PF deflagra ação contra tráfico de pessoas e trabalho escravo em SP
MME quer facilitar a importação de energia da Argentina e do Uruguai
Aumento de benefícios a produtor rural pode ser vetado, diz secretário
Justiça afasta presidente da Escola de Samba Acadêmicos do Salgueiro
Amoêdo defende 65 anos para aposentadoria e novas regras para o mínimo
Gabaritos do Encceja já estão disponíveis no site do Inep
Começou hoje a 46ª edição do Festival de Cinema de Gramado
Ministro do STJ nega liminar para suspender condenação de Garotinho

MAIS NOTICIAS

 

Trabalhadores de todas as idades já podem sacar cotas do Pis/Pasep
 
 
Após explosão em Ipatinga, sindicato quer mais segurança
 
 
Jungmann: PF está à disposição para investigar caso Marielle
 
 
Decreto sobre relicitação de concessões deve sair nos próximos dias
 
 
Luiz Fux preside última sessão como ministro do TSE
 
 
Com registro de Amoêdo, já são seis candidatos oficializados no TSE

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212