Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


17 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Goiás reduz em 5,7% taxa de homicídios por habitantes - Jornal Brasil em Folhas
Goiás reduz em 5,7% taxa de homicídios por habitantes


Goiás reduziu em 5,7% a taxa de homicídios a cada 100 mil habitantes. É o segundo melhor desempenho no País, ficando no grupo dos nove estados que alcançaram redução no período de 2013 a 2014. Em números absolutos de homicídios, Goiás ficou entre os sete estados que conseguiram reduzir as taxas, registrando queda de 4,5%. Os números foram divulgados nesta terça-feira, dia 22, no Atlas da Violência 2016, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Os dados são ainda preliminares.

O documento, dividido em oito seções, faz uma análise das evoluções do número de homicídios em todo o País em três períodos distintos, de 2004 a 2014, de 2011 a 2014 e de 2013 a 2014. Em todo o Brasil, o número de homicídios foi de 59.627 em 2014, ano em que a taxa por 100 mil habitantes ficou em 29,1%. É o maior número já registrado ao longo da década e corresponde a 10% de todos os homicídios do mundo, tornando-se o País com o maior número absoluto de homicídios. De acordo com o Ipea, trata-se de uma tragédia que traz sérias implicações na saúde, na dinâmica demográfica e, por conseguinte, no processo e desenvolvimento econômico e social do País.

As análises trazem ainda especificidades em relação a estimativas de taxas de homicídios em 558 microrregiões brasileiras, as mortes produzidas por intervenção legal, homicídios contra jovens, negros e mulheres, a relação dos homicídios com armas de fogo e, ainda, um exercício para dimensionar o número de homicídios que se teria sem o Estatuto do Desarmamento. O Atlas da Violência 2016 é disponibilizado anualmente pelo Ipea a toda a sociedade.

Além da redução da taxa de homicídios por grupo de 100 mil habitantes e também em números absolutos de 2013 para 2014, o Estado de Goiás registrou uma redução de 3% no número de homicídios por faixa etária de 15 a 29 anos, ficando no grupo de nove estados que conseguiram reduzir esse indicador. Todas as demais unidades da Federação registraram aumento nessa taxa. Em grupo de 100 mil habitantes, a redução na taxa de homicídios na faixa etária de 15 a 29 anos foi de 3,4 %.

Homens

Goiás registrou, ainda, redução na taxa de homicídios de homens na mesma faixa etária de 15 a 29 anos em R$ 4,3%, ficando no grupo de oito estados que conseguiram reduzir esse indicador.

A redução foi de 6,2% na taxa de homicídios de negros por 100 mil habitantes, ficando no grupo dos sete estados que conseguiram redução deste indicador.
Na relação entre a taxa de homicídios de negros e não negros, Goiás reduziu em 7,9% a taxa de homicídios, ficando entre os doze estados com redução nesses números.

Mulheres

A taxa de homicídios de mulheres teve um aumento de 5,9%, deixando o Estado em 10º lugar em números absolutos e em 11º lugar com a taxa de aumento de 4,5% por grupo de 100 mil habitantes. Só treze estados conseguiram reduzir as taxas de homicídios de mulheres.

Armas de fogo
Na relação entre homicídios e armas de fogo, Goiás registrou uma redução de 5,9%, ficando no grupo de cinco estados que conseguiram essa redução em números absolutos. A taxa por grupo de 100 mil habitantes sofreu uma redução de 2% no Estado, que ficou entre os treze que conseguiram reduzir esse indicador. Esse índice se deve, principalmente, à adoção de bônus a policiais civis e militares por apreensão de armas de fogo.

Entre os anos de 2009 e 2014, Goiás apresentou redução de 59,6% no número de mortes por causa indeterminada, ficando no grupo de quatorze estados que conseguiram redução deste indicador. A taxa por grupo de 100 mil habitantes sofreu redução de 63,3%, o que coloca o Estado entre os quinze que conseguiram reduzir esse indicador. A redução desses números pode indicar que no mesmo período a Segurança Pública do Estado conseguiu identificar um número maior de mortes causadas por homicídios.

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212