Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Lucro do Banco do Brasil cresce 22,3% no segundo trimestre - Jornal Brasil em Folhas
Lucro do Banco do Brasil cresce 22,3% no segundo trimestre


O Banco do Brasil (BB) teve lucro líquido ajustado de R$ 3,2 bilhões no segundo trimestre, uma alta de 22,3% em relação ao segundo trimestre de 2017. Em relação ao primeiro trimestre, houve elevação de 7,1%. Os dados foram divulgados hoje (9) pela instituição bancária.

No primeiro semestre do ano, o lucro foi de R$ 6,3 bilhões, um crescimento de 21,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. O BB avalia que o resultado foi influenciado pelo aumento das rendas de tarifas, controle das despesas administrativas e menores provisões de crédito.

“Ano que vem, a tendência é de apresentar melhoras na margem, além dos três fatores [rendas de tarifa, despesas administrativas e provisões de crédito], dado o crescimento do crédito”, avalia Bernardo Rothe, gerente de relações com investidores.

Inadimplência

O índice de inadimplência de mais de 90 dias teve queda pelo quarto trimestre consecutivo, atingindo 3,34% no segundo trimestre. No mesmo período em 2017, a inadimplência era maior, de 4,11%.

“Temos feito um trabalho muito forte com relação à qualidade do crédito. O Banco do Brasil sempre teve a menor inadimplência do mercado. Tem a ver com custos de oportunidade. Numa situação como essa [crise econômica], o Banco do Brasil, por natureza, é mais conservador. Mas podemos ser mais ousados”, disse o presidente da instituição.

As rendas de tarifas, influenciadas principalmente pela linha de conta corrente, tiveram aumento de 7,2% no primeiro semestre do ano. As tarifas relacionadas à administração de fundos representaram aumento de 13,2% nos primeiros seis meses do ano.

Crédito

A carteira de crédito ampliada teve crescimento de 1,5% na comparação com o primeiro trimestre, dividida em 38,4% para pessoa jurídica, 27,7% voltado à pessoa física, 27,7% para o agronegócio e 6,4% ao mercado externo.

A carteira de agronegócios teve alta de 2,1% em relação ao trimestre anterior. O crédito rural do BB cresceu 5,1% sobre o primeiro trimestre. O banco disponibilizou R$ 103 bilhões para a Safra 2018/19.
Ações para funcionários

O Banco do Brasil anunciou que vai distribuir 295 mil ações para todos os trabalhadores da ativa. Segundo o presidente do BB, os funcionários não terão de pagar taxa de custódia e as ações valerão até o final do contrato de trabalho com o banco. Com valor simbólico, o objetivo da distribuição de ações é melhorar o engajamento dos empregados, de acordo com Caffarelli.

Expectativas

O presidente do BB, Paulo Caffarelli, disse que prevê para o banco uma rentabilidade no mesmo patamar dos concorrentes privados, a partir de aumento do crédito e qualidade nos serviços. “Estamos convictos de que o segundo semestre será mais forte que o primeiro”, disse.

Caffareli negou que as instabilidades do período eleitoral possam interferir nos resultados da empresa. O presidente do BB disse que as declarações de presidenciáveis sobre privatização de bancos públicos não afeta o seu trabalho. “Eu não perco um segundo do meu sono, porque independente de ser um banco público, ou, se um dia vier a ser um banco privado, o BB está numa rota de consolidação”, disse.

Caffarelli admitiu que os problemas do país no segundo trimestre, como a greve dos caminhoneiros, impactaram negativamente os resultados. “O importante é que [o BB] vai crescer, mesmo que em menor patamar”, afirmou.

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

Volume de vendas do varejo cai 1,3% em setembro
 
 
Gilmar Mendes suspende decisão que obriga bancos a ressarcir clientes
 
 
Prefeitos e secretários pedem para manter cubanos no Mais Médicos
 
 
Em depoimento, Lula nega que é dono de sítio em Atibaia
 
 
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões no próximo sorteio
 
 
Enem: estudantes fazem hoje prova de matemática e ciências da natureza

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212