Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


15 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Disputa entre EUA e Turquia afeta as bolsas asiáticas - Jornal Brasil em Folhas
Disputa entre EUA e Turquia afeta as bolsas asiáticas


Os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da Turquia, Recep Erdogan, travam uma queda de braço que está afundando a economia turca. A lira caiu 14% em relação ao dólar na sexta-feira, a maior queda em uma década, e levou as bolsas asiáticas a uma baixa geral nesta segunda-feira (13).

O motivo da disputa que transbordou para a lira é o pastor norte-americano Andrew Brunson, preso na Turquia desde 2016, acusado de espionagem. Para os Estados Unidos, ele é um refém político que deve ser libertado imediatamente.

O presidente Erdogan ameaça trocar a parceria com Washington por Moscou e se queixa que um pastor valha mais do que ele, um estratégico membro da Aliança do Atlântico Norte, OTAN. A diplomacia da força de Trump impôs sobretaxas ao aço e alumínio à Turquia. E o Congresso americano aprovou uma legislação que condiciona a entrega de aviões F-35 à força aérea turca à libertação do pastor.

Erdogan e Trump também estão em campos opostos na Síria, um atacando e outro protegendo os curdos. O que pode a Turquia, como retaliação, é comprar petróleo iraniano, violando as sanções com as quais os Estados Unidos pretendem sufocar o Irã. O tombo da lira leva junto outras moedas de países emergentes e detona o alarme em vários bancos europeus que guardam ativos turcos.

O próprio Erdogan tem certa culpa na crise financeira: ele apostou que juros baixos resultariam em inflação baixa e nomeou o seu genro como ministro das Finanças. O resultado: a inflação, na verdade, saiu de controle, agora em 15,9% quando deveria estar em 5% Há um provérbio turco que o presidente Erdogan parece ter esquecido: Escute cem vezes, pondere mil e fale apenas uma vez.

Na manhã de hoje (13), Moscou deu seu aval para a Turquia negociar em moedas locais, abandonando o dólar. Os países mencionados pelo Kremlin são a China, Rússia e a Ucrânia. A lira caía 7,24% diante do dólar na abertura das bolsas asiáticas.

*O jornalista Moisés Rabinovici é comentarista da Rádio Nacional e apresentador do programa Um olhar sobre o Mundo, na TV Brasil.

Edição: Maria Claudia

 

Últimas Notícias

Presidente Díaz-Canel defende trabalho de médicos cubanos no Brasil
Ministério vai lançar edital para repor vagas de médicos cubanos
CFM afirma que há médicos suficientes para atender Brasil
Associação lança projeto para conscientizar população sobre diabetes 2
Transposição do S. Francisco está na pauta de prioridades da transição
Temer inaugura primeira etapa do acelerador de elétrons Sirius
Temer diz que decidirá “lá na frente” reajuste de ministros do STF
Só um governador do Nordeste participa de encontro em Brasília

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212