Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Sem autorização de Ortega, grupo da OEA está em compasso de espera - Jornal Brasil em Folhas
Sem autorização de Ortega, grupo da OEA está em compasso de espera


Sem o reconhecimento do governo nicaraguense, o Grupo de Trabalho, criado pelo Conselho Permanente da Organização dos Estados Americanos (OEA), está em suspenso, pois aguarda para designar integrantes e definir as ações. Criado há 12 dias, o grupo tem a missão de levantar informações e analisar a situação na Nicarágua em crise há quase quatro meses.

Oficialmente, a OEA quer que o Grupo de Trabalho contribua para buscar soluções pacíficas e sustentáveis para o governo do presidente Daniel Ortega em comum acordo com as organizações não governamentais e a Igreja Católica, que iniciou a mediação do diálogo. Há os que defendem a realização de eleições e o fim do governo Ortega.

Participam do grupo 12 países: Brasil, Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, Equador, Estados Unidos, México, Guiana, México, Panamá e Peru. Ainda não há diplomatas designados.

A criação do Grupo de Trabalho durante sessão do Conselho Permanente da OEA gerou discussões acaloradas. A aprovação contou com 20 votos a favor, quatro contra (Bolívia, Nicarágua, San Vicente e Granadinas, além da Venezuela), oito abstenções (Barbados, Belize, El Salvador, Guatemala, Haiti, San Kitts e Nevis, Suriname, Trinidad e Tobago) e dois ausentes (Dominica e Grenada).

Na sessão, os representantes da Nicarágua e Bolívia acusaram de ingerência na política o Brasil e demais países que apoiaram a criação do Grupo de Trabalho.

Reações

Ortega criticou a criação do Grupo de Trabalho. Segundo ele, é uma política intervencionista contra seu governo. [Esses] governos deveriam primeiro checar suas casas, pois têm tantos problemas, tantos crimes cometidos diariamente nesses países, reagiu.

Para o presidente, os Estados Unidos pautam e estabelecem as diretrizes na OEA sobre a crise que ocorre na Nicarágua.
Crise

Os protestos contra Ortega começaram em 18 de abril. Segundo dados de distintas organizações, já morreram de 317 a 448 pessoas, incluindo crianças e mulheres. Os números são incertos. O governo confirma 198. A crise na Nicarágua é considerada a mais violenta desde a década de 1980.

Manifestantes iniciaram os protestos em reação à reforma da Previdência, em abril, logo depois o movimento cresceu em reação à repressão política e à violência policial. Ortega nega as acusações. Segundo ele, é vítima de ações terroristas.

Edição: Carolina Pimentel

 

Últimas Notícias

Deputado Marlúcio promove caminhonetadas em várias regiões de Aparecida
Dia da Árvore: desmatamento vem caindo, mas ainda há desafios
Indústria paulista fecha 2,5 mil postos de trabalho em agosto
Deputados do Rio prorrogam cotas nas universidades públicas estaduais
Estados e municípios pedem Fundeb permanente e mais recursos da União
Professores apontam dificuldades na implementação da BNCC
Olimpíada de Matemática terá a participação de 900 mil estudantes
Termina hoje prazo da pré-seleção em lista de espera do Fies

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212