Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Confiança do empresário cresce em agosto, mas continua abaixo da média - Jornal Brasil em Folhas
Confiança do empresário cresce em agosto, mas continua abaixo da média


O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), alcançou 53,3 pontos em agosto, um crescimento de 3,1 pontos na comparação com julho. A pesquisa foi divulgada hoje (20) pela CNI.

Com a variação, o indicador afastou-se da linha divisória de 50 pontos, voltando a registrar confiança do empresário. Valores acima de 50 pontos indicam confiança empresarial, enquanto índices inferiores a este apontam falta de confiança do setor na economia do país. Mesmo com o crescimento, que é o melhor desde o fim da greve dos caminhoneiros - há pouco mais de dois meses -, a confiança do setor industrial está 0,8 ponto abaixo da média histórica (54,1).

Entre os componentes do ICEI, o que mais se destacou foi o índice de condições atuais da empresa, que se aproximou dos 50 pontos. Em agosto, o índice registrou 49,5 pontos, um aumento de 3,5 em relação a julho. Ainda é uma percepção mais pessimista àquela registrada antes da paralisação rodoviária: 51,1 em maio deste ano, informa a CNI. Já o índice de expectativas aumentou 2,8 pontos e foi a 56,3 pontos em agosto. Em particular, o índice de expectativas da economia brasileira cresceu 3,9 pontos, para 50,9 pontos. Com isso, volta a apontar otimismo do empresário em relação à economia brasileira como um todo, após dois meses de pessimismo, diz a confederação.

Entre empresas de diferentes portes (pequena, média e grande), o ICEI aumentou de julho para agosto e passou a registrar valores acima de 50 pontos. Pelo levantamento, empresas de todos os portes mostraram mais otimismo ao longo do mês. No caso das grandes empresas, a confiança é maior (54,4 pontos), seguida pelas médias (53) e pequenas (51,2).

O índice também cresceu entre os diferentes segmentos industriais na passagem de julho para agosto. De acordo com a CNI, a indústria extrativa lidera a confiança do setor, chegando a 58,5 pontos, seguida pela indústria de transformação, com 53,5 pontos. Em seguida, aparece a indústria da construção, com 51,8 pontos, quase 3 pontos a mais que no mês anterior, revertendo a falta de confiança acumulada no último período.

Em todas as regiões do país, o índice de confiança da indústria é superior a 50 pontos, mas o Sudeste é o que apresenta o menor indicador: 50,6 pontos. Já as regiões Norte (54,9) e Centro-Oeste (54,7) apresentam os mais altos índices de otimismo, seguidas por Nordeste (54,4) e Sul (53,9).

De acordo com a CNI, foram pesquisadas 2.838 empresas, das quais 1.126 de pequeno porte, 1.061 de médio porte e 651 de grande porte. As informações foram coletadas de 1º a 13 de agosto.

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212