Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Candidatos falam sobre desafios da infraestrutura em evento da Abdib - Jornal Brasil em Folhas
Candidatos falam sobre desafios da infraestrutura em evento da Abdib


A Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (ABDIB) organizou hoje (20) um encontro com os candidatos à Presidência da República com 300 empresários do setor para debater as propostas para o setor. Os diretores ouviram os presidenciáveis na capital paulista, além de apresentarem uma agenda de propostas para a infraestrutura 2018, produzida pelos 20 comitês temáticos da associação.

Na manhã de hoje, participaram os candidatos Marina Silva (Rede), Guilherme Boulos (PSOL) e Manuela D’Ávila (PCdoB), representando o candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva. À tarde, os candidatos Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Merirelles (MDB) e Ciro Gomes (PDT) apresentaram suas propostas aos empresários.

Alckmin: ajuste fiscal para aumentar investimentos

O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, destacou a necessidade de ajuste fiscal para retomada da economia e consequentemente aumentar os investimentos no país, incluindo na infraestrutura. Segundo ele, a primeira medida de seu possível governo será zerar o déficit primário em até dois anos, reduzindo as despesas por meio de reformas e de privatizações.

“Vocês são os motores do desenvolvimento. Vamos fazer um grande programa de infraestrutura, saneamento básico, moradia, porque é emprego na veia. Construção civil é emprego na veia. Como vai fazer se não tem dinheiro? Primeiro, um ajuste fiscal rápido, nós vamos fazer. Segundo, reformas. O Brasil não vai mudar no grito, ele vai mudar com reformas estruturantes”, disse. A partir disso, ele acredita que o país ganhará confiança e terá investimentos público e privado.

Alckmin elogiou a reforma trabalhista e falou que vai trabalhar nas reformas da previdência, tributária e política. “A agenda de competitividade passa por uma reforma tributária, simplificação tributária, cinco tributos – ICMS, IPI, ISS, PIS, Cofins – serão um só, o IVA. Isso é importante para a indústria, porque você deixa de onerar tanto a indústria como é hoje”. O candidato disse que pretende reduzir o imposto de renda da pessoa jurídica e compensar com a tributação de dividendos.

Além disso, o candidato pretende atrair investimento privado. “O estado não deve ser empresário, ele deve ser planejador, regulador e fiscalizador; trazer a iniciativa privada, concessões e PPPs”. Para ele, um dos setores a serem alvo da inciativa privada é o do petróleo. O candidato avaliou que a PEC do teto de gastos não tem utilidade sem implementação de reformas e pode esmagar o investimento, como está ocorrendo com as obras.
Meirelles: segurança jurídica e investimentos privados

O candidato do MDB destacou a garantia de uma segurança jurídica no país para assegurar investimento privado, além da necessidade de reformas e da própria PEC do teto de gastos. Entre suas prioridades, estão terminar obras paralisadas, planejar melhor os projetos evitando erros e desperdícios e simplificar processo de concessões.

“O que se espera, em primeiro lugar, é previsibilidade, uma economia previsível. Precisamos estabilizar a economia. Segundo, nós temos que ter segurança no investimento, regras estáveis. Isso é fundamental, não podemos ter insegurança jurídica porque isso adiciona um risco enorme ao processo. No momento em que fizermos isso, existe a possibilidade grande de privatizarmos uma grande parcela dos investimentos”, disse.

No entanto, ele defendeu que “sem reforma da previdência, não há solução”. “Temos que fazer essa reforma, é uma questão de justiça. Hoje o que existe é um dos maiores processos de transferência de renda dos mais pobres para os mais ricos”. Em relação à PEC do teto de gastos, o candidato argumentou que ela não leva ao congelamento de investimento em saúde e educação.

Meirelles disse que o investimento na indústria é fundamental, já que gera emprego e pagamento de impostos. “O setor brasileiro que mais contribui para arrecadação é o setor de indústrias. É importante o investimento para o emprego e para arrecadação. Para isso, é necessário a estabilidade. Ninguém vai fazer investimento com imprevisibilidade, isso é óbvio”.
Ciro Gomes: revogação do teto de gastos

O candidato do PDT, Ciro Gomes, disse que, para garantir investimentos em todas as áreas, incluindo infraestrutura, é preciso revogar a PEC do teto de gastos, aprovada pelo governo de Michel Temer, que, segundo ele, congela gastos com saúde, educação e investimentos. “[Essa] emenda à constituição proíbe a expansão de investimentos por 20 anos, isso é incongruente, isso não fecha. É de uma perversão. Eu vou exigir a revogação [da PEC do teto de gastos]”, disse.

Ele afirma que em seu governo fará uma equação fiscal nova e que toda despesa passará por “uma lupa”. Ele defendeu que não se deve cobrar sobre compra de bens de capital. “Você não deve cobrar tributo quando a empresa está se esforçando para incrementar a produtividade”.

“O imposto sobre grandes heranças no mundo começa com alíquota de 27% nos Estados Unidos, mas chega a 45% em alguns países da Europa no Brasil, nós cobramos 4%”, disse. Ciro acrescentou que o Brasil tem hoje R$ 354 bilhões de renúncias fiscais e que muitas delas sem nenhum objetivo estratégico.

Questionado sobre as mudanças que pretende implementar e a insegurança jurídica que pode gerar a investidores, ele respondeu que “do jeito que vai, não tem saída para o Brasil. A iminência nossa é para o colapso” e que nada será feito no susto. “Se eu for presidente, as coisas vão mudar. Agora, ninguém vai tomar susto, as mudanças que o país precisa fazer não podem ser despóticas como o Temer quis fazer, não pode ser de cima pra baixo, porque você acaba dividindo o país e a própria democracia e a confiança no diálogo estão perdidos”.

Edição: Sabrina Craide

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212