Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


23 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Senado argentino autoriza buscas em residências de Cristina Kirchner - Jornal Brasil em Folhas
Senado argentino autoriza buscas em residências de Cristina Kirchner


O Senado argentino autorizou nesta quarta-feira (22), por unanimidade, a busca judicial em três residências da ex-presidente e atual senadora Cristina Kirchner. O pedido foi feito há duas semanas pelo juiz Claudio Bonadio, que investiga o chamado Escândalo dos Cadernos da Corrupção, envolvendo ex-funcionários do governo e empresários, comparado à operação Lava-Jato, no Brasil.

Cristina Kirchner, primeira mulher eleita e reeleita presidente da Argentina, sucedeu o marido e ex-presidente Nestor Kirchner (2003-2007). Juntos, eles governaram o país durante 12 anos. Desde que ela deixou o poder, em 2015, entrou na mira da Justiça e já está respondendo a vários processos, a maioria deles por corrupção. Mas como é senadora, tem imunidade parlamentar.

Bonadio pediu a retirada do foro privilegiado de Cristina Kirchner e a sua detenção, além da autorização para realizar buscas em suas propriedades. Ele tem o apoio das bancadas governistas, mas o governo do presidente Mauricio Macri não tem maioria no Congresso. Os senadores oposicionistas só deram quórum para a votação desta quarta-feira (22), depois de terem recebido, na véspera, uma carta da própria ex-presidente, aceitando a busca.

Na terça-feira (21) à noite, milhares de argentinos, convocados pelo governo, realizaram uma marcha contra a corrupção. Pediam a retirada do foro privilegiado de Cristina Kirchner e cadeia para a ex-presidente. Hoje (22), um grupo menor de manifestantes esperava a senadora no Congresso.

Em discurso, a ex-presidente disse ser vítima de perseguição politica e questionou a autenticidade dos Cadernos da Corrupção. Trata-se de oito cadernos, usados por um ex-motorista do Ministério do Planejamento, para anotar todas as viagens feitas por ele ao longo de dez anos, para entregar sacolas com milhares de dólares - supostamente propinas pagas por empresários e ex funcionários do governo, para obter concessões de obras públicas.

Os cadernos desencadearam uma série de buscas e prisão de ex-funcionários do governo e mais de 20 empresários, muitos dos quais estão fazendo delação premiada.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Saúde libera recursos para atender moradores da região de Brumadinho
Justiça determina prisão preventiva de acusado de espancar paisagista
Irmão de mulher espancada diz que ainda está chocado com a violência
Flamengo pede mais prazo para decidir sobre indenização de vítimas
Profissionais que atuaram em Brumadinho serão monitorados
Auditores descobrem 158 Kg de cocaína na fronteira com a Bolívia
Governo determina medidas de precaução para barragens em todo o país
Bolsonaro irá ao Congresso entregar texto da reforma da Previdência

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212