Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Nuzman nega ter comprado votos para o Rio sediar Jogos Olímpicos - Jornal Brasil em Folhas
Nuzman nega ter comprado votos para o Rio sediar Jogos Olímpicos


O ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) Carlos Arthur Nuzman negou ter conhecimento da compra de votos pelo Brasil para garantir a conquista dos Jogos Olímpicos no país. Ele foi interrogado nesta quarta-feira (22) pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal, dentro da Operação Unfair Play.

O magistrado iniciou o interrogatório querendo saber se Nuzman tinha informações sobre pagamento de vantagens para que o Rio de Janeiro sediasse os jogos e se ele conhecia o empresário Arthur Soares, conhecido como Rei Arthur, atualmente foragido, que teria intermediado o pagamento.

“Eu não conheço nenhuma proposta de compra de votos, nenhuma ação que tenha gerado isso, não conheço Arthur Soares, nunca o vi, nunca o encontrei”, declarou Nuzman, que chegou a ser preso na deflagração da operação, em outubro de 2017.

Na época, se descobriu que ele guardava 16 quilos de ouro em um banco na Suíça, em um valor aproximado de R$ 2 milhões. Perguntado pela procuradora federal Fabiana Schneider sobre a origem do ouro, Nuzman disse que era fruto de negócios passados, mas não soube justificar porque não havia declarado à Receita Federal, o que só foi feito depois da descoberta.

Nuzman também disse desconhecer o teor de e-mails recebidos do ex-presidente da Associação Internacional de Federações de Atletismo, o senegalês Lamine Diack, cobrando repasses de dinheiro. De acordo com a denúncia, Nuzman, o ex-governador Sérgio Cabral e o ex-diretor de marketing do COB Leonardo Gryner solicitaram diretamente a Arthur Soares o pagamento a Lamine Diack e seu filho, Papa Diack, de US$ 2 milhões, para garantir votos para o Rio de Janeiro na eleição da cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

A audiência desta quarta-feira foi a última do processo, que agora se encaminha para o final, com a promulgação de sentença sem data prevista.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Bolsonaro terá uma série de reuniões na próxima semana em Brasília
Com pênalti controverso, Brasil vence Uruguai por um a zero
Brasil está preparado para substituir médicos cubanos, afirma Temer
Chega a quatro número de vítimas das chuvas em Belo Horizonte
Estudantes poderão renovar o Fies até o dia 23
Massoterapeuta Dani Bumbum deixa prisão no Rio
Cervejas terão rótulos com os ingredientes usados na fabricação
Temporal causa mortes e estragos em BH; adolescente está desaparecida

MAIS NOTICIAS

 

Morre em Pelotas o criador da camisa canarinho, Aldyr Schlee
 
 
Brasil concentrou 40% dos feminicídios da América Latina em 2017
 
 
Jungmann e Toffoli anunciam sistema para unificar processos de presos
 
 
Pensamento liberal deve guiar a equipe econômica de Bolsonaro
 
 
Gold3-4 minutosfajn permanecerá à frente do BC até Senado aprovar Campos Neto
 
 
Senado argentino aprova orçamento de 2019 como prometeu ao FMI

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212