Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Nuzman nega ter comprado votos para o Rio sediar Jogos Olímpicos - Jornal Brasil em Folhas
Nuzman nega ter comprado votos para o Rio sediar Jogos Olímpicos


O ex-presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) Carlos Arthur Nuzman negou ter conhecimento da compra de votos pelo Brasil para garantir a conquista dos Jogos Olímpicos no país. Ele foi interrogado nesta quarta-feira (22) pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal, dentro da Operação Unfair Play.

O magistrado iniciou o interrogatório querendo saber se Nuzman tinha informações sobre pagamento de vantagens para que o Rio de Janeiro sediasse os jogos e se ele conhecia o empresário Arthur Soares, conhecido como Rei Arthur, atualmente foragido, que teria intermediado o pagamento.

“Eu não conheço nenhuma proposta de compra de votos, nenhuma ação que tenha gerado isso, não conheço Arthur Soares, nunca o vi, nunca o encontrei”, declarou Nuzman, que chegou a ser preso na deflagração da operação, em outubro de 2017.

Na época, se descobriu que ele guardava 16 quilos de ouro em um banco na Suíça, em um valor aproximado de R$ 2 milhões. Perguntado pela procuradora federal Fabiana Schneider sobre a origem do ouro, Nuzman disse que era fruto de negócios passados, mas não soube justificar porque não havia declarado à Receita Federal, o que só foi feito depois da descoberta.

Nuzman também disse desconhecer o teor de e-mails recebidos do ex-presidente da Associação Internacional de Federações de Atletismo, o senegalês Lamine Diack, cobrando repasses de dinheiro. De acordo com a denúncia, Nuzman, o ex-governador Sérgio Cabral e o ex-diretor de marketing do COB Leonardo Gryner solicitaram diretamente a Arthur Soares o pagamento a Lamine Diack e seu filho, Papa Diack, de US$ 2 milhões, para garantir votos para o Rio de Janeiro na eleição da cidade-sede dos Jogos Olímpicos de 2016.

A audiência desta quarta-feira foi a última do processo, que agora se encaminha para o final, com a promulgação de sentença sem data prevista.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212