Assine Brasil em Folhas / Nuvem / Pressreader



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Sep de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade
 

...

...

 
Notícias
 Vendas do comércio do Rio caem por sete meses consecutivos - Jornal Brasil em Folhas
Vendas do comércio do Rio caem por sete meses consecutivos


As vendas do comércio lojista da capital fluminense tiveram, em julho, a sétima queda consecutiva este ano. A retração atingiu 5,3% em comparação a igual mês do ano passado. No acumulado janeiro-julho de 2018, as vendas caíram 4,7%, ante o mesmo período de 2017. Os números constam da pesquisa Termômetro de Vendas, divulgada hoje (23) pelo Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDL Rio). Foram ouvidos 500 estabelecimentos comerciais cariocas.

Na avaliação do presidente da entidade, Aldo Gonçalves, o resultado negativo das vendas reflete o momento difícil que o Rio de Janeiro está vivendo. “A situação econômica do país está com melhora mas, infelizmente, o Rio de Janeiro, por uma série de fatores específicos do estado, está vivendo um momento difícil. O funcionalismo público está recebendo com atraso; o índice de desemprego no estado do Rio é o pior do Brasil; há o problema da desordem urbana, com os camelôs, além da violência e falta de segurança. Tudo isso somado está prejudicando bastante o comércio do Rio”, elencou Gonçalves, em entrevista à Agência Brasil.

De acordo com a pesquisa, todos os setores do ramo mole (bens não duráveis) e do ramo duro (bens duráveis) tiveram resultados negativos. As maiores quedas de faturamento foram apresentadas, respectivamente, pelos segmentos de tecidos (-9,3%) e óticas (-10,1%).

Cheques devolvidos

Nos primeiros sete meses deste ano, mais de 20 mil cheques foram devolvidos no comércio do Rio, por falta de fundos; aumento de 1,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse foi o segundo maior percentual de devolução de cheques registrado pelo CDL Rio. Perdeu somente para o acumulado janeiro-agosto de 2017, quando foram devolvidos 24 mil cheques, mais 1,4% sobre igual período de 2016.

As dívidas quitadas, que mostram o número de consumidores que colocaram suas dívidas em dia, diminuíram 2,8% de janeiro a julho. Em relação à inadimplência, houve aumento de 1,2% no acumulado dos sete primeiros meses em comparação ao mesmo período do ano passado. Em julho, a inadimplência subiu 1,3%, em relação ao mês anterior. De acordo com o Serviço Central de Proteção ao Crédito do CDLRio, esse é o maior índice deste ano.

Edição: Sabrina Craide

 

Últimas Notícias

Centro está preparado para lançamento de foguete após acidente
Cidades brasileiras integram programa de preservação de florestas
MP denuncia ex-marido de corretora assassinada no Rio
Bolsonaro segue estável e internado no Hospital Albert Einstein
Goiás entra para a elite dos Estados mais competitivos do País
Petrobras eleva gasolina em 2 centavos; diesel permanece inalterado
MME faz consulta sobre planejamento da transmissão de energia elétrica
Inadimplência do consumidor subiu 3,63% em agosto

MAIS NOTICIAS

 

Toffoli toma posse hoje na presidência do STF
 
 
Chanceler do Paraguai visita Brasil para negociar construção de pontes
 
 
Indústria recua em oito dos 15 locais pesquisados pelo IBGE em julho
 
 
Brasil amplia investimento em educação infantil, diz OCDE
 
 
México investiga caso de deputadas forçadas a renunciar
 
 
A série de ataques de 11 de Setembro completa 17 anos

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212