Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Número de reclamações cai 13% em julho no setor de telecomunicações - Jornal Brasil em Folhas
Número de reclamações cai 13% em julho no setor de telecomunicações


A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) registrou em julho queda de 13% no número de reclamações de usuários de serviços de telecomunicações. No mês passado, foram feitas 244,6 mil reclamações, 36,5 mil a menos do que em julho de 2017.

Apesar da redução na comparação com o mesmo período do ano passado, entre junho e julho deste ano, houve aumento de 21,7 mil registros, um acréscimo de 9,7%.

A maioria das reclamações foi de usuários de usuários de serviços de telefonia fixa e móvel, banda larga e TV paga, totalizando 243,3 mil queixas. As principais reclamações foram sobre cobrança indevida e qualidade de serviços.

Todos os serviços apresentaram redução nas queixas nos últimos 12 meses. A maior redução, em números absolutos, foi na telefonia móvel, que apresentou queda de 13,8%, com menos 18,4 mil reclamações. A TV por assinatura vem em seguida com menos 8,8 mil, uma redução de 21,4%. A telefonia fixa aparece em terceiro lugar, com 5,4 mil reclamações a menos, uma redução de 8,9%; e a banda larga fixa, com menos 3,2 mil reclamações e queda de 7,4%.

Segundo a Anatel, com exceção do Acre, onde não houve variação na comparação com julho de 2017, nos demais estados, foram registradas menos queixas. Em números absolutos, as maiores quedas ocorreram em São Paulo, menos 11,5 mil reclamações e redução de 13,2%; no Rio de Janeiro, menos 9,6 mil e queda de 21,2%; em Minas Gerais, menos 3,4 mil e redução de 9%; na Bahia, menos 2,5 mil e queda de 13,5%; e Pernambuco, menos 1,71 mil e rediução de 19,7%.

A telefonia móvel pós-paga foi alvo de 82,3 mil queixas por causa de cobrança (47,7%), ofertas, bônus e promoções (10,1%) e qualidade e funcionamento (9,7%) dos serviços. Na modalidade pré-paga, foram 32,8 mil reclamações sobre créditos pré-pagos (38,5%); de ofertas, bônus e promoções (19,6%); e qualidade e funcionamento (13,9%), informou a Anatel.

Já a telefonia fixa teve 55,2 mil reclamações, referentes a cobrança (41,7%), qualidade e funcionamento (16,9%) e cancelamento (10,4%). O serviço de banda larga fixa foi alvo de 40,6 mil reclamações divididas em qualidade e funcionamento (41,1%); cobrança (26,5%); e instalação (8,0%).

Quanto à TV por assinatura, foram feitas no período 32,3 mil queixas. Os principais motivos foram cobrança (49,7%); ofertas, bônus e promoções (9,4%) e cancelamento (9,0%).

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Receita paga hoje as restituições do último lote do IRPF 2018
Mercado mantém estimativa de inflação em 3,71% este ano
BC anuncia que atividade econômica cresce 0,02% em outubro
Embraer e Boeing aprovam termos para fusão
Leilão da Ceal é adiado para o dia 28 de dezembro
Tesouro quitou no ano R$ 4,19 bi de estados e municípios inadimplentes
Paulo Guedes diz que pretende cortar até 50% das verbas do Sistema S
Com intervenção do BC, dólar começa semana em queda

MAIS NOTICIAS

 

Paulo Guedes diz que pretende cortar até 50% das verbas do Sistema S
 
 
Documentos de Ghosn são recolhidos de apartamento em Copacabana
 
 
COP24: países definem regras para implementar Acordo de Paris
 
 
Crise na Nicarágua se agrava, diz Comissão de Direitos Humanos da OEA
 
 
Regulamentação do mercado de carbono será decidida somente na COP 25
 
 
Coreia do Norte adverte EUA que sanções podem impedir desnuclearização

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212