Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


13 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Receita da indústria de máquinas e equipamentos cai 4,1% em julho - Jornal Brasil em Folhas
Receita da indústria de máquinas e equipamentos cai 4,1% em julho


A setor de máquinas e equipamentos registrou queda de 4,1% nas receitas em julho na comparação com o mês anterior, de acordo com balanço divulgado hoje (28) pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Ante o mesmo período do ano passado, houve crescimento de 10,6%, e no acumulado de 2018, a elevação foi de 4,7%.

Segundo a Abimaq, a queda mensal já era prevista devido à sazonalidade e às vendas represadas por conta da paralisação dos caminhoneiros no final de maio. “Em relação ao ano de 2017, houve um crescimento importante, mas ainda distante dos valores alcançados durante o período pré-crise, cuja receita girava ao redor de R$ 11 bilhões”, diz a entidade.

Segundo as análises da Abimaq, o alto índice de ociosidade da economia, combinado com elevado grau de incertezas, tem inviabilizado grandes investimentos. “Ainda assim, a expectativa é que o setor encerre o ano de 2018 com um crescimento acumulado ao redor de 7% em relação ao ano de 2017, puxado principalmente pelas exportações”, de acordo com relatório da entidade.

Os dados mostram ainda que as exportações no setor caíram 20,3% em relação ao mês de junho, também influenciadas pelo represamento provocado pela greve dos caminhoneiros. Com relação a julho de 2018, a queda foi de 3,3%. No acumulado do ano, houve recuo de 13,9% ante o mesmo período de 2017. Já as importações, andaram no sentido contrário, registrando crescimento de 11,7% em relação a junho e 21% em relação a julho de 2017.

Segundo o balanço, o Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) na indústria de máquinas e equipamentos cresceu em julho, chegando a 77,3%. A média anual está em 5,7 pontos percentuais, acima da média de 2017, reflexo das vendas no mercado externo e doméstico. Mesmo assim no acumulado do ano houve queda de 4,9% no Nuci.

De acordo com os dados divulgados pela Abimaq, o mês de julho foi fechado com 298,6 mil pessoas ocupadas na indústria de máquinas e equipamentos, um aumento de 0,9%, em relação ao mês de junho de 2018, que já havia crescido 0,2%. Na comparação com julho do ano passado, houve aumento de 3,3% no número de postos de trabalho. No acumulado do ano, o aumento de pessoas empregadas no setor totalizou 10 mil.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212