Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Mais de 3 mil militares atuarão na fronteira com a Venezuela - Jornal Brasil em Folhas
Mais de 3 mil militares atuarão na fronteira com a Venezuela


Os 3.200 homens da 1ª Brigada de Infantaria de Selva do Exército - lotada em Boa Vista, mas com homens também em Manaus - serão responsáveis por reforçar a segurança na região fronteiriça do Brasil com a Venezuela, especificamente nas faixas norte e leste, com o objetivo de dar assistência aos venezuelanos que chegam ao país por Roraima.

O trabalho consistirá em aumentar a segurança na área, ampliar a proteção nos abrigos e atuar em conjunto com a Força de Segurança, Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

As informações são do ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, em entrevista exclusiva à Voz do Brasil, que foi ao ar nesta quarta-feira (29).

O ministro afirmou também que o esforço será para que os imigrantes passem pelo posto de controle e obtenham as orientações para o ingresso no país. Segundo ele, o centro de operações conjuntas, reunindo Forças Armadas, PF e PRF, será mantido de forma permanente.

O general afirmou que os militares também vão reforçar a segurança nas rodovias BR-174, que liga Boa Vista a Pacaraima, e BR-401, que vai em direção a Bonfim e Normandia, na Guiana.

Decreto

No Diário Oficial da União de hoje, está o decreto presidencial que autoriza o emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem (GLO) em Roraima. A autorização vale para o período de 29 de agosto e 12 de setembro.

O decreto foi anunciado ontem (28) pelo presidente Michel Temer, em cerimônia no Palácio do Planalto. Segundo ele, a medida é para dar segurança aos brasileiros que vivem em Roraima e também aos venezuelanos.

Crise no estado

A estimativa do governo é que de 600 a 700 venezuelanos entram diariamente pela fronteira, dos quais 20% a 30% permanecem no país.

Em Boa Vista, ainda vivem nas ruas cerca de 2 mil venezuelanos e outros 6 mil estão em abrigos no estado. A Polícia Federal estima que entraram no país quase 130 mil venezuelanos, de 2017 até junho deste ano. Desses, cerca de 60% já deixaram o território brasileiro. Os dados atualizados de ingresso de venezuelanos no país devem sair nos próximos dias.

Na semana passada, moradores de Pacaraima expulsaram venezuelanos de barracas e abrigos e atearam fogo a seus pertences, em um protesto contra a presença deles na cidade.

O motivo do conflito foi o assalto, seguido de espancamento, sofrido por um comerciante local, supostamente cometido por quatro venezuelanos, o que provocou a revolta dos moradores da cidade.

Edição: Carolina Pimentel

 

Últimas Notícias

Governadores pedem ao STF julgamento de processos sobre repasses
Ministro quer atrair investimentos privados para Jardim Botânico do RJ
Fies vai oferecer 100 mil vagas a juro zero para alunos de baixa renda
TJ libera R$ 13 milhões para Vale ressarcir gastos do governo mineiro
Vale pede mais tempo para analisar Termo de Ajuste Preliminar
Deputados do Rio presos podem ter posses suspensas
Vale suspende operação em barragem em Brucutu e de mina em Brumadinho
TRE-RJ mantém ex-deputado Paulo Melo inelegível até 2024

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212