Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Comitê discute como garantir doações para reconstruir Museu Nacional - Jornal Brasil em Folhas
Comitê discute como garantir doações para reconstruir Museu Nacional


O comitê gestor que coordena o processo de reconstrução do Museu Nacional está debruçado na confecção do texto da medida provisória que criará a Lei dos Fundos Patrimoniais, destinada a receber recursos para a reconstrução do museu. O assunto foi discutido em uma reunião na Casa Civil.

“Está todo mundo correndo contra o tempo. O governo está trabalhando na Casa Civil, com a área jurídica, para que esse texto seja liberado”, informou o diretor de Relações Institucionais da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Márcio Fortes.

Márcio Fortes adiantou que a ideia é “aproveitar o momento” e propor uma medida provisória mais ampla, que abra a possibilidade de fundos patrimoniais em várias áreas como, por exemplo, na educação, cultura e meio ambiente. “[É hora de] Aproveitar o momento para ter uma coisa muito mais ampla. A contribuição do setor privado é importante porque todos querem colaborar. E temos que ver como ficará a Lei Rouanet nesse encaminhamento de recursos para o fundo patrimonial”, disse Márcio Fortes.

O representante da Firjan disse que outra preocupação do comitê gestor é de como será a gestão de museus no país. Nesse sentido, ele adiantou que está em discussão se museu é só a estrutura física museu ou se pode abrigar também cursos de pós-graduação, como é o caso do Museu Nacional do Rio de Janeiro.

“O importante é ter uma gestão que traga resultado com preservações dos acervos, atendimento ao público e cursos de faculdades na área de pós-graduação”, defendeu Márcio Fortes.

Ao deixar a reunião no Palácio do Planalto, a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Kátia Bogéa, defendeu mais agilidade para começar a reconstrução do museu. Segundo ela, o calendário é de urgência. “Tem que se declarar imediatamente estado de emergência para poder fazer a dispensa de licitação para contratação do canteiro de obras assim que a perícia sair do local”.

Kátia elogiou a atuação do governo após o incêndio, ao dar uma resposta muito rápida à situação e de não estar preocupado em resolver uma questão pontual.

Edição: Fernando Fraga

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212