Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


14 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Roraima quer que Eletrobras faça manutenção de linhão na Venezuela - Jornal Brasil em Folhas
Roraima quer que Eletrobras faça manutenção de linhão na Venezuela


A governadora de Roraima, Suley Campos, pediu hoje (11) ao Ministério de Minas e Energia (MME) que a Eletrobras faça a manutenção da linha de transmissão da usina hidrelétrica Guri, na Venezuela. O linhão de transmissão de energia da usina abastece 10 dos 15 municípios do estado que sofre com uma rotina de interrupções constantes no fornecimento de energia. O restante do suprimento vem do acionamento de usinas termelétricas.

O pedido foi feitos durante reunião da governadora com o ministro Moreira Franco para tratar da situação do estado, após a Venezuela cogitar suspender o fornecimento de energia a Roraima, em razão da falta de pagamento pelo suprimento de eletricidade.

O que está se passando com Guri é a falta de manutenção de toda a rede elétrica que vai para Roraima. Sugerimos [ao ministro] se a Eletrobras poderia, com a permissão do governo da Venezuela, fazer a manutenção de toda a linha de transmissão para que possamos ter novamente a qualidade no fornecimento de energia para o nosso estado”, disse Suely.

Roraima é o único estado que não está interligado ao sistema elétrico nacional. A Eletronorte, subsidiária da Eletrobras responsável pelo fornecimento de energia na Região Norte acumula uma dívida de mais de US$ 30 milhões com a Corpoelec, empresa venezuelana encarregada do setor elétrico no país vizinho.

A governadora diz que enviou ofícios ao presidente Michel Temer, aos ministérios de Relações Exteriores e Minas e Energia e ao Banco Central, além de Eletrobras e Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), para ter explicações sobre o cenário de suprimento local, mas sem retornos conclusivos até o momento.

De acordo com o MME, a Eletrobras não conseguiu efetivar a transação financeira para o pagamento da dívida em razão de problemas no sistema bancário do país vizinho. O motivo se deve ao bloqueio realizado pelos Estados Unidos que tem impedido o pagamento.

“[O ministro] me disse que estão sendo feitas tratativas para o pagamento dessa conta de energia, porque os bancos foram bloqueados para fazer operações internacionais pelo governo norte-americano. O governo está fazendo essa trativa para quitar essa conta”, informou a governadora após a reunião.

De acordo com Suely, a solicitação de usar a Eletrobras para fazer a manutenção do linhão recebeu indicação positiva por parte do ministério. No total são 211 quilômetros de Santa Elena na Venezuela até Boa Vista, em
Roraima.

“O ministro acha viável a Eletrobras fazer essa manutenção desde que o governo venezuelano aceite essa possibilidade”, disse a governadora. “Teria que ser feita uma pactuação; um convênio com o governo venezuelano para dar sequência à iniciativa, afinal de contas essa energia serve ao Brasil”, disse Suely.

Segundo a governadora ainda não há a possibilidade de corte no fornecimento de energia por parte da Venezuela. “Surgiu uma notícia de que isso iria acontecer, mas isso não é verdade. O MME não foi comunicado de nada da Venezuela”, afirmou.

Para a governadora, a manutenção do linhão de transmissão de Guri seria uma medida a ser tomada enquanto o estado não é ligado ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Suely defendeu a retomada da construção do linhão de Tucuruí, ligando Boa Vista a Manaus, como solução para a questão.

“Então seria interessante para nós de Roraima manter a energia de Guri enquanto não resolvemos a questão de Tucuruí, que já vem há muito tempo”, disse. “Não podemos prescindir dessa energia, se houver mesmo uma dificuldade em continuar com a a energia de Guri, vamos voltar no tempo e ficar somente com termelétricas, na contramão da história?!”, questionou Suely.

A situação do linhão de Tucuruí foi tratada no mês passado em reunião no Palácio do Planalto. Na ocasião o governo informou que a primeira parte da licença ambiental para a construção do linhão seria concedida até o fim de setembro.

“Essa é nossa luta permanente, questionei sobre o andamento do início da obra e o ministro me disse que esta tratando disso com as empresas do consórcio e a Eletrobras e que o processo está tramitando”, disse a governadora.

Edição: Denise Griesinger

 

Últimas Notícias

Nordeste perdeu 1 milhão de trabalhadores no campo de 2012 para 2017
IBGE prevê em 2019 safra de grãos 0,2% menor que a de 2018
Safra de grãos pode chegar a 238,3 milhões de toneladas, diz Conab
Banco do Brasil tem lucro de 14,3% no terceiro trimestre
Percentual de inadimplentes recua em outubro, diz CNC
Boletos vencidos de todos os tipos serão pagos em qualquer banco
Leonardo de Morais toma posse na presidência da Anatel
Natal deve movimentar R$ 53,5 bilhões na economia do país, prevê SPC

MAIS NOTICIAS

 

No Congresso, Temer defende reuniões frequentes entre Poderes
 
 
Bolsonaro reafirma, no Congresso, compromisso com a Constituição
 
 
Bolsonaro critica Enem e diz que prova deve cobrar conhecimentos úteis
 
 
Governo de transição dividiu trabalhos por temas em dez frentes
 
 
Para ministro, é “mais simples” unir MEC com Ciência e Tecnologia
 
 
Bolsonaro e Temer iniciam hoje formalmente governo de transição

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212