Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Bretas condena Cabral novamente e pena já chega a 169 anos de prisão - Jornal Brasil em Folhas
Bretas condena Cabral novamente e pena já chega a 169 anos de prisão


O juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, condenou o ex-governador Sérgio Cabral a 47 anos e quatro meses de prisão. Com esta última sentença, assinada hoje (11), as penas somadas de Cabral já chegam a 169 anos de reclusão. Se não houver mudanças e reduções em instâncias superiores, significa que o ex-governador poderá ficar em regime fechado até quase 2046, quando terá cumprido um sexto da pena, para poder ter direito à progressão de regime.

Segundo a denúncia do Ministério Público Federal (MPF), a ação penal é um desdobramento das Operações Calicute, Eficiência e Tolypeutes, que desbaratou a organização criminosa que atuava no estado do Rio de Janeiro e que era comandada pelo ex-governador Cabral. Os fatos vieram à tona com a colaboração premiada de Ricardo Pernambuco e Ricardo Pernambuco Júnior, executivos da empreiteira Carioca Engenharia, o que permitiu identificar a prática de crimes em obras realizadas com recursos federais, inclusive do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), como Arco Metropolitano, PAC da Favelas e Linha 4 do Metrô.

Nesta última decisão, Cabral foi condenado por crimes de corrupção passiva, que inclui solicitação, aceitação de promessa e recebimento de vantagens indevidas. Bretas justificou na sentença os motivos que o levaram a condenar novamente Cabral.

“Sérgio Cabral mercantilizou de forma repugnante as funções públicas que lhe foram outorgadas por meio de uma quantidade expressiva de votos pelos eleitores cariocas, que foram traídos e abandonados à própria sorte em um estado em que a corrupção se espraiou por todos os órgãos da administração estadual. Político experiente e de alto padrão social, urdiu plano criminoso antes mesmo de vencer as eleições para chefia do poder executivo estadual, e logo ao assumir o governo de estado, pôs em prática um gigantesco esquema de corrupção, fraudes e outros delitos. Aliciou e envolveu diversos servidores públicos, familiares e empresários na prática de um sem-número de crimes em prejuízo dos cidadãos cariocas”, escreveu Bretas.

Também foram condenados: Wilson Carlos, a 21 anos de prisão; Luiz Carlos Bezerra, a cinco anos; Hudson Braga a dez anos; Heitor Lopes de Souza Júnior, a dez anos; Luiz Carlos Velloso, a 17 anos, mas teve a penas suspensa, por ser réu colaborador e já estar condenado a 12 anos; Wagner Jordão Garcia, a quatro anos; e José Orlando Rabelo, a quatro anos e um mês.

O advogado Rodrigo Roca, que defende Cabral, se pronunciou em nota: “As sentenças da 7ª Vara Federal em face do ex-governador já não chocam apenas pelas condenações em série, mas por sua inusitada matemática e disparidade de critérios com relação a outras condenações em processos idênticos”. A defesa irá recorrer da sentença.

Edição: Sabrina Craide

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212