Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


18 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 BNDES prevê investimentos produtivos de R$ 1 trilhão em quatro anos - Jornal Brasil em Folhas
BNDES prevê investimentos produtivos de R$ 1 trilhão em quatro anos


Os investimentos mapeados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para os setores de indústria e infraestrutura no período de 2018 a 2021 atingem R$ 1,030 trilhão, com média anual em torno de R$ 258 bilhões. O crescimento real estimado, isto é, descontada a inflação, é de 1,9% ao ano no quadriênio.

Essa é a segunda vez que os investimentos mapeados pelo banco ultrapassam a casa do trilhão de reais. A primeira foi identificada para o período de 2015 a 2018.

O estudo Perspectivas do Investimento, divulgado hoje (11) pelo BNDES, mostra melhoria em comparação ao documento anterior, feito para o período de 2017 a 2020, que apontava queda média de 3,1% ao ano para os investimentos. Os dados envolvem projetos apoiados ou não pelo banco.

Fatores

A melhora na perspectiva de investimentos em relação ao mapeamento anterior, feito no segundo semestre do ano passado, decorre de três fatores, segundo o BNDES. São eles: aumento dos preços internacionais das ‘commodities’ (produtos agrícolas e minerais comercializados no mercado externo); recuperação da demanda interna; e políticas públicas e programas de concessão de serviços públicos.

De acordo com o estudo, a redução das incertezas referentes à economia e ao cenário político poderá potencializar a retomada do investimento entre 2018 e 2021. Para a indústria, estão previstos investimentos de R$ 539,9 bilhões, com média de expansão de 5,9% ao ano, enquanto infraestrutura deverá receber R$ 490,1 bilhões, taxa de retração média de 2% ao ano.

A maior soma de investimentos previstos no quadriênio é encontrada nos setores de petróleo e gás (R$ 291,4 bilhões), aumento médio por ano de 9,4%; energia elétrica (R$ 160,3 bilhões e retração de 16,2% ao ano); e logística (R$ 156,3 bilhões, crescimento médio de 13,3% ao ano).

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212