Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Chanceleres do Brasil e da Venezuela se reúnem hoje em Nova York - Jornal Brasil em Folhas
Chanceleres do Brasil e da Venezuela se reúnem hoje em Nova York


Após a suspensão das relações entre Brasil e Venezuela, pela primeira vez os ministros das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, e o venezuelano, Jorge Arreaza, terão uma reunião hoje (27) às 12h40 (horário de Washington, EUA) e 13h40 (horário de Brasília). O encontro será em Nova York aproveitando que ambos participam das reuniões da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

A conversa ocorre nove meses depois da expulsão do embaixador brasileiro em Caracas, Ruy Pereira, e do acirramento das críticas do governo brasileiro à gestão do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e do êxodo de imigrantes venezuelanos.

No Brasil, a chegada diária de 600 a 800 venezuelanos, via Roraima, virou tema constante de política nacional e das eleições. O estado sofre com as ameaças de interrupção no fornecimento de energia da Venezuela e de ações de cooperação.

O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, foi à Venezuela, no começo do mês, e esteve com autoridades venezuelanas que asseguraram que não haveria desabastecimento de energia na região.

Além do Brasil, Colômbia, Equador e Peru também estão entre os países que mais recebem venezuelanos. O chanceler venezuelano afirmou hoje que os “meios de comunicação fabricam um conflito em torno de uma suposta crise migratória”.

Após a suspensão das relações entre Brasil e Venezuela, pela primeira vez os ministros das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, e o venezuelano, Jorge Arreaza, terão uma reunião hoje (27) às 12h40 (horário de Washington, EUA) e 13h40 (horário de Brasília).

O encontro será em Nova York aproveitando que ambos participam das reuniões da Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

A conversa ocorre nove meses depois da expulsão do embaixador brasileiro em Caracas, Ruy Pereira, e do acirramento das críticas do governo brasileiro à gestão do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e do êxodo de imigrantes venezuelanos.

No Brasil, a chegada diária de 600 a 800 venezuelanos, via Roraima, virou tema constante de política nacional e das eleições. O estado sofre com as ameaças de interrupção no fornecimento de energia da Venezuela e de ações de cooperação.

O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, foi à Venezuela, no começo do mês, e esteve com autoridades venezuelanas que asseguraram que não haveria desabastecimento de energia na região.

Além do Brasil, Colômbia, Equador e Peru também estão entre os países que mais recebem venezuelanos. O chanceler venezuelano afirmou hoje que os “meios de comunicação fabricam um conflito em torno de uma suposta crise migratória”.

Edição: Kleber Sampaio

 

Últimas Notícias

Brasil e Europa vão ser interligados por novo cabo submarino
Acordo para mudar nome da Macedônia gera protestos em Atenas
Ghosn está disposto a aceitar qualquer condição para obter fiança
Bombeiros buscam pessoa desaparecida depois de tromba dágua no Rio
Mega-Sena acumula de novo e pode pagar R$ 38 milhões na quarta-feira
Doria regulamenta lei que proíbe máscaras em protestos em São Paulo
Provável exaustão térmica mata militar no Rio
Fiéis vão às ruas para homenagear São Sebastião, padroeiro do Rio

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212