Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Defesa de Marconi repudia ação deflagrada pela PF e diz que busca e apreensão tem caráter eleitoreiro - Jornal Brasil em Folhas
Defesa de Marconi repudia ação deflagrada pela PF e diz que busca e apreensão tem caráter eleitoreiro


A defesa do ex-governador Marconi Perillo, candidato ao Senado Federal, se manifestou na manhã de hoje por meio de nota em que repudia a ação deflagrada pela Polícia Federal, que resultou em busca e apreensão em endereços ligados a Marconi. Na nota, assinada pelo advogado Kakay, a defesa afirma que a operação tem caráter eleitoreiro e abuso de poder por parte do Ministério Público e do Poder Judiciário, já que se trata de acusação sem provas. “Uma violência inexplicável ao estado democrático de direito”, enfatizou a defesa, sobre o mandado de busca e apreensão.

A defesa afirma que não há preocupação alguma com a investigação, que a palavra do delator é isolada e não há, “sequer en passant, qualquer fiapo de indício contra Marconi Perillo”. “É, sem dúvida, uma clara interferência, indevida e perigosa, contra a estabilidade democrática”, afirma.

A defesa de Marconi ressalta, ainda, que o ex-governador foi citado na delação da Odebrecht por fatos ocorridos em 2010 e 2014, e que “a falta de contemporaneidade, já decidiu várias vezes o Supremo Tribunal,é impeditivo de prisões e qualquer outra medida constritiva contra qualquer cidadão”. Leia, a seguir, a nota na íntegra:

NOTA

A Defesa do ex-governador Marconi Perillo vem a público explicitar o mais veemente repúdio à ação deflagrada hoje em Goiás.

O ex-governador foi citado na delação da Odebrecht por fatos ocorridos em 2010 e 2014. É evidente que os fatos devem ser apurados e a Defesa não tem nenhuma preocupação com a investigação.

A palavra do delator é isolada e não há, sequer en passant, qualquer fiapo de indício contra Marconi Perillo. A busca e apreensão na residência do ex-governador há 9 dias da eleição assume um caráter claramente eleitoreiro e demonstra um abuso por parte do Ministério Publico e do Poder Judiciário.

É, sem dúvida, uma clara interferência, indevida e perigosa, contra a estabilidade democrática. Os fatos citados pelo delator, sem provas, se referem a questões antigas. A falta de contemporaneidade, já decidiu várias vezes o Supremo Tribunal,é impeditivo de prisões e qualquer outra medida constritiva contra qualquer cidadão.

Importante esclarecer que NÃO é verdade que o ex-governador teve mandado de prisão decretado, mas teve busca e apreensão e esta medida, neste momento, já é uma grave agressão. Uma violência inexplicável ao estado democrático de direito.

A Defesa vem denunciando, há tempos, a espetacularização do direito penal e a criminalização da política.

KAKAY.

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212