Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Briga entre torcidas de Goiás e Vila deixa 2 feridos em terminal de ônibus - Jornal Brasil em Folhas
Briga entre torcidas de Goiás e Vila deixa 2 feridos em terminal de ônibus


Torcedores do Goiás entraram em confronto com integrantes da torcida do Vila Nova na tarde deste domingo (27) no Terminal Veiga Jardim, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Uma mulher de 35 anos e uma policial militar, de 32, ficaram feridas e foram encaminhadas a unidades de saúde.
A confusão aconteceu por volta das 14h, depois do jogo do Goiás, que entrou em campo pela manhã, e antes do clássico entre Vila Nova e Atlético-GO, pelo Campeonato Goiano. O sargento da PM Euclides Inácio furtado contou que cerca de 100 esmeraldinos foram ao local e aguardaram a chegada de um ônibus com torcedores colorados.

"Assim que o veículo entrou no terminal os torcedores do Goiás já começaram a atacar com pedras e paus. Também houve o disparo de um rojão. O motorista levou o ônibus para perto da nossa viatura e os torcedores começaram a sair pela janela de emergência. Eu e a cabo Ana Paula entramos no meio das torcidas para tentar acalmá-las", relatou ao jornal o sargento.
De acordo com o policial, os torcedores do Vila Nova revidaram. Havia cerca de 60 integrantes da torcida colorada. A situação demorou entre 5 e 10 minutos, até a chegada de reforço policial.
Medo
Passageira do ônibus, uma mulher de 35 anos foi atingida na cabeça. Ela estava com o marido, um cozinheiro de 43 anos e o filho, de 4, quando se machucou.
Segundo o marido da passageira, que prefere não ser identificado, a mulher foi levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital de Urgências de Aparecida de Goiânia (Huapa), onde é avaliada. "Foi uma pedrada na cabeça, saiu muito sangue. Ela está sentindo dor na cabeça", disse o cozinheiro.
De acordo com o marido, a família seguia para o shopping quando foi surpreendida pela confusão. Ele relatou que viveu um momento de pânico: "Foi assustador, ficamos com medo daquela bagunça".

A cabo da PM Ana Paula Costa e Silva, de 32 anos, também foi atingida no rosto. Ela não conseguiu identificar o que a machucou. "Pareceu uma guerra. Se a viatura não estivesse lá poderia ter saído morte", disse.
A policial foi encaminhada ao Centro de Atenção Integral à Saúde (Cais) Nova Era. Após ser avaliada pela equipe médica, ela foi liberada e voltou ao trabalho.
Em nota, a Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC), responsável pela fiscalização do transporte na Grande Goiânia, lamentou o ocorrido e informou que o caso está sendo apurado pela Polícia Civil. O órgão destacou que o terminal conta com seguranças de empresa terceirizada e atendimento das equipes da Polícia Militar e Guarda Municipal de Goiânia.

 

Últimas Notícias

Sul e Sudeste se unem e formam consórcio para ações conjuntas
Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
Feiras em São Paulo oferecem oportunidades de intercâmbio no exterior
Treze de 16 docentes relataram casos de agressão na escola de Suzano

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212