Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


25 de Mar de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 MDB encolhe na Câmara e perde governadores após eleições - Jornal Brasil em Folhas
MDB encolhe na Câmara e perde governadores após eleições


Após 24 anos sem lançar candidato próprio à Presidência da República, o MDB, partido do presidente Michel Temer, colheu nestas eleições um resultado pior do que o obtido por Ulysses Guimarães em 1989 e Orestes Quércia em 1994, quando o então PMDB obteve pouco mais de 4% dos votos. Nessas eleições, o presidenciável do partido, o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles, obteve 1,2% dos votos, ficando em 7º lugar na disputa.

O partido que elegeu sete governadores em 2014 e comanda hoje cinco estados, venceu já no primeiro turno apenas em Alagoas, com Renan Filho. E vai disputar o segundo turno no Distrito Federal, com Ibaneis; no Pará, com Helder Barbalho; e no Rio Grande do Sul, com José Ivo Sartori. Mesmo se eleger quatro governadores no total, ainda terá três a menos que o número alcançado há quatro anos.

Na capital federal e no Pará, os emedebistas chegaram à frente dos adversários no primeiro turno. No Rio Grande do Sul, entretanto, Sartori terá que reverter a desvantagem em relação ao candidato tucano, Eduardo Leite, o mais votado.

Entre as principais derrotas do partido está a perda do Poder Executivo no Rio de Janeiro, estado que é o terceiro maior colégio eleitoral em número de eleitores e que o partido governava há 12 anos. Além disso, em São Paulo, onde há apenas uma semana Paulo Skaf aparecia nas pesquisas de intenção de votos como um dos dois favoritos a passar para o segundo turno, o MDB acabou superado pelo PSDB de João Dória e pelo PSB, de Márcio Franca.

Congresso Nacional

O desempenho também ficou pior na disputa de vagas na Câmara, que terá 34 emedebistas no próximo ano. Um resultado quantitativo inferior ao que o partido obteve em 2014, quando elegeu 66 deputados federais. Menor, inclusive, que os 51 assentos que, com a transferência de parlamentares para outras legendas, o MDB ocupa hoje na Câmara dos Deputados.

Com o resultado de ontem, o MDB passará de segunda para quarta maior bancada da Câmara, atrás do PT, do PSL e do PP, que elegeram, respectivamente, 56, 52 e 37 deputados.

No Senado, o partido verá a bancada atual de 18 senadores enxugada, mas seguirá como a maior da Casa: terá pelo menos os sete eleitos nestas eleições e os quatro eleitos em 2014 e cujos mandatos vão até 2014. Além disso, o suplente do senador Ronaldo Caiado (DEM), Luiz Carlos do Carmo, que é do MDB, deve assumir o cargo, já que Caiado foi eleito governador de Goiás em primeiro turno.

Embora se mantenha como a maior força no Senado, o partido viu algumas de suas principais lideranças derrotadas. O presidente do Senado, Eunício Oliveira (CE); o presidente nacional da legenda, Romero Jucá (RR); e os senadores Edison Lobão (MA) e Garibaldi Filho (RN) perderam as vagas e darão adeus ao Senado.

O MDB elegeu 93 deputados estaduais, contra os atuais 118. Procurado pela reportagem para comentar o resultado das eleições, o MDB informou, por meio de sua assessoria, que a Executiva Nacional ainda vai se reunir para avaliar o assunto.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Jovens têm menos chance de contratação e mais de serem demitidos
Bolsa cai e dólar fecha em R$ 3,80
Araújo: dispensa de status especial na OMC nos coloca como país grande
Países sul-americanos devem sair de uma só vez da Unasul, diz ministro
Chanceler descarta emprego das Forças Armadas na Venezuela
Moçambique, Zimbábue e Malauí tentam identificar vítimas de ciclone
Nova Zelândia quer proibir, em abril, venda de armas do tipo militar
Conselho Europeu aceita prorrogar saída do Reino Unido para maio

MAIS NOTICIAS

 

Copom inicia reunião nesta terça para definir taxa básica de juros
 
 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia de 2,28% para 2,01%
 
 
Atividade econômica tem queda de 0,41% em janeiro, diz BC
 
 
Governo lança edital de estudos para concessão de 22 aeroportos
 
 
Governo do Rio anuncia rompimento da concessão do Maracanã
 
 
Conflitos e segurança poderão contar pontos na avaliação de escolas

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212