Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


19 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 ONS vai reforçar ações de segurança energética nas eleições e no Enem - Jornal Brasil em Folhas
ONS vai reforçar ações de segurança energética nas eleições e no Enem


O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apresentou hoje (4) as medidas que serão adotadas para assegurar que não haverá problemas no abastecimento de energia elétrica durante o período das eleições e também para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontecerá nos dias 4 e 11 de novembro. Entre as medidas, estão atenção especial com o linhão de transmissão de Xingu e Estreito, cuja queda resultou em um apagão que deixou 70 milhões de pessoas sem energia, em 13 estados, no dia 21 de março.

A operação especial será realizada no primeiro e segundo turno das eleições, tendo início às 17h do sábado anterior à votação e finalizando às 07h de segunda-feira. Já no caso do Enem, o operador não informou os horários de início e término das ações.

A medida atende a uma determinação do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE). Pelo plano, o ONS fará a coleta e análise de informações sobre ocorrências no Sistema Interligado Nacional de energia (SIN).

Em caso de queda no suprimento de energia, o ONS, informará de imediato o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Ministério de Minas e Energia (MME) e os agentes de transmissão e de Distribuição envolvidos. O ONS “de posse de informações de eventos relacionados ao suprimento de energia, deverá divulgar as informações conforme procedimentos vigentes para que seja produzida nota institucional sobre o evento”, diz a assessoria.

Linhas de transmissão

As orientações do ONS para evitar queda de energia recaem especialmente nas linhas de transmissão. Há ainda a previsão do acionamento de usinas térmicas para assegurar o suprimento energético em caso de queda de alguma linha de transmissão. O ONS também não descarta a possibilidade de importar energia do Uruguai e da Argentina em caso de necessidade.

Segundo o plano, as empresas que trabalham na geração, transmissão e distribuição de energia não deverão programar intervenções, com ou sem desligamento da rede, em instalações de geração e transmissão, durante o período de operação especial. Eles também deverão manter disponíveis e em “operação normal os equipamentos das instalações de usinas, subestações e linhas de transmissão integrantes da Rede de Operação”, diz o plano.

As empresas também deverão estabelecer esquema especial para as turmas de manutenção e “sempre que possível, adotar procedimentos para assegurar um grau de segurança adicional em sua rede”, diz o plano.

No caso do linhão de Estreito, de acordo com o ONS, a programação e operação ficará limitado para restringir o corte de operação da Usina de Belo Monte a uma unidade geradora, caso haja queda da linha de transmissão. Em março, o ONS disse que o apagão foi causado por uma falha humana na operação do linhão, que atravessa 65 municípios dos estados do Pará, do Tocantins, de Goiás e de Minas Gerais.

O ONS informou ainda que irá emitir um relatório preliminar com os resultados da Operação do SIN até o final dos dias 08 e 28 de outubro. O relatório conterá um resumo das informações técnicas sobre o desempenho da Rede de Operação do sistema elétrico, destacando os fatos relevantes durante o transcorrer do dia de votação.

Edição: Sabrina Craide

 

Últimas Notícias

Receita paga hoje as restituições do último lote do IRPF 2018
Mercado mantém estimativa de inflação em 3,71% este ano
BC anuncia que atividade econômica cresce 0,02% em outubro
Embraer e Boeing aprovam termos para fusão
Leilão da Ceal é adiado para o dia 28 de dezembro
Tesouro quitou no ano R$ 4,19 bi de estados e municípios inadimplentes
Paulo Guedes diz que pretende cortar até 50% das verbas do Sistema S
Com intervenção do BC, dólar começa semana em queda

MAIS NOTICIAS

 

Paulo Guedes diz que pretende cortar até 50% das verbas do Sistema S
 
 
Documentos de Ghosn são recolhidos de apartamento em Copacabana
 
 
COP24: países definem regras para implementar Acordo de Paris
 
 
Crise na Nicarágua se agrava, diz Comissão de Direitos Humanos da OEA
 
 
Regulamentação do mercado de carbono será decidida somente na COP 25
 
 
Coreia do Norte adverte EUA que sanções podem impedir desnuclearização

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212