Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


10 de Dez de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Tendência do MDB é liberar filiados no segundo turno, diz Marun - Jornal Brasil em Folhas
Tendência do MDB é liberar filiados no segundo turno, diz Marun


O presidente Michel Temer reuniu hoje (10), no Palácio do Planalto, alguns de seus ministros filiados ao MDB e uma das pautas foi o apoio a Fernando Haddad (PT) ou Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno das eleições presidenciais. Estiveram no encontro, até o início da noite, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, e o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun.

Marun acredita que a tendência seja liberar seus filiados e diretórios regionais para apoiarem quem quiserem. “Sinto que o pensamento da maioria dos parlamentares é de compreensão em relação à posição daqueles que, dentro da bancada, divergem. Existe divergência, mas existe uma compreensão em relação a isso e penso que o caminho seja a liberação do partido”.

O ministro chegou a essa conclusão após conversar com a bancada do partido na Câmara e consultar outros colegas da legenda. O martelo, no entanto, não está batido. Após conversar com os jornalistas, o ministro voltou para conversar com Temer e o presidente nacional do MDB, o senador Romero Jucá, era esperado para se juntar a eles na reunião.
Pauta legislativa

Ele também se mostrou frustrado com a atividade morna no Congresso esta semana. O governo precisa ver aprovada a Medida Provisória (MP) 840, que criou 164 cargos destinados ao Ministério da Segurança Pública. A MP criou cargos em comissão do Grupo Direção e Assessoramento Superiores (DAS) para atender a necessidades da área de segurança pública do governo. A MP perde a vigência no dia 17 de outubro.

Afastamento da política

Marun afirmou que vai deixar a política por um tempo após o fim do seu mandato como deputado federal, em 1º de fevereiro. Ele disse que quer dedicar mais tempo à família e à sua profissão de advogado. “A minha intenção é me afastar pelo menos por um tempo da política e me dedicar à minha profissão de advogado. E me dedicar também à minha família que, nos últimos tempos, tem sabido de mim mais pelos jornais do que no tête à tête”.

O ministro não sabe quanto tempo ficará fora de mandatos políticos e cargos do Executivo, apenas disse que espera não sentir falta do universo no qual viveu por muitos anos. “Muita gente diz que a política é como uma cachaça, é como um vício. Eu espero não estar viciado, que eu só goste. Que eu não esteja viciado a ponto não conseguir viver fora da política com felicidade”.

Edição: Denise Griesinger

 

Últimas Notícias

Evento em SP apresenta potência artística de pessoas com deficiência
Mega-Sena pode pagar R$ 30 milhões no sorteio deste sábado
Bolsonaro vai a São Paulo na quinta fazer nova avaliação médica
Polícia do Ceará: mais de 5 mil já sofreram golpes por aplicativo
Brasil tem 491 consórcios públicos, mostra levantamento
Interventor de Roraima quer extinção de cargos e fusão de secretarias
Pesca fantasma ameaça quase 70 mil animais marinhos por dia no Brasil
Flávio Bolsonaro diz que ex-assessor vai se explicar ao MPF

MAIS NOTICIAS

 

Moro reafirma “confiança pessoal” em Onyx
 
 
Após discussão, votação do Escola sem Partido em comissão é suspensa
 
 
Senado aprova projeto que congela distribuição de recursos do FPM
 
 
Crediário e cartão são os maiores responsáveis pela inadimplência
 
 
Balança comercial tem segundo melhor superávit para meses de novembro
 
 
Enel anuncia R$ 3,1 bi em distribuição de energia em São Paulo

 


 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212