Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Polícia Ambiental busca jiboia desaparecida em prédio de Brasília - Jornal Brasil em Folhas
Polícia Ambiental busca jiboia desaparecida em prédio de Brasília


A Polícia Ambiental do Distrito Federal busca há cinco dias uma cobra desaparecida em um prédio do bairro de Águas Claras, em Brasília. A serpente é uma jiboia arco-íris e apareceu no quarto de um adolescente de 16 anos enquanto ele estudava, no 23º andar do prédio.

Os policiais foram chamados na última quinta-feira (11) e desde então mantém uma equipe 24 horas de plantão no prédio para tentar capturar a cobra, que pertencia a um morador do 28º andar do prédio. O rapaz não tinha autorização legal para manter um animal silvestre em ambiente doméstico.

Segundo a polícia, a cobra se deslocou de um apartamento para outro por meio de dutos da estrutura hidráulica que tem saída no banheiro e pode ter fugido pelo mesmo local. Depois de analisar a estrutura hidráulica e elétrica do prédio, a polícia instalou armadilhas entre o 15º e o 26º andares para atrair a cobra. Para a polícia, o réptil ainda está na estrutura hidráulica ou nas paredes, que são de drywall (placas de gesso impermeáveis).

“A probabilidade de ela estar no prédio é quase 100%, e a gente recomenda, apesar de ser um animal dócil, não capturar, nem encurralar. Recomendamos que isole o local em que ela estiver, fecha a porta do quarto, ou da sala, e de imediato ligue para a gente”, disse o comandante do Batalhão de Polícia Militar Ambiental, major José Gabriel de Souza Júnior.

O major explicou que a serpente tem 1,5m de comprimento, pode viver até 30 anos, não é venenosa e mata por constricção (aperta e sufoca a vítima). Apesar de não ser venenosa, o major alerta que a mordida da jiboia também pode causar infecção séria devido à alta carga de bactérias. Ela era criada no apartamento há um ano e meio, alimentada por ratos congelados e convivia com dois cachorros na mesma residência e não há relato de nenhum ataque da cobra.

O rapaz que criava a cobra vai responder por crime ambiental previsto na Lei 9605, por manter em cativeiro ou depósito animal silvestre sem a devida permissão da autoridade competente. A penalidade criminal é de detenção de seis meses a um ano ou multa de R$ 500,00 a R$ 5 mil.

A polícia ambiental fez o termo circunstanciado de ocorrência do dono da serpente e acionou o Ministério Público, que pode chamar o rapaz para que ele justifique por que mantinha o animal sem licença e em desacordo com a lei. Ele pode ainda cumprir pena alternativa de prestação de serviços à comunidade.

A polícia teve que impedir que moradores agredissem o dono da cobra. E, caso a serpente apareça, a equipe da portaria do prédio recebeu material de contenção e foi treinada para contê-la até a chegada dos policiais. “Em uma eventualidade, eles podem conter a serpente e chamar nossa equipe, que vai lá para fazer o resgate da melhor forma possível. Sendo resgatada, a jiboia será enviada para o Cetas, que é o Centro de Triagem de Animais Silvestres”, informou Souza Júnior.

O comandante lembra que ocorreu outro caso inusitado como esse em Águas Claras, em 2012, quando uma cornsnake (cobra-do-milho) ficou desaparecida em um prédio por sete dias.

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Major Vitor Hugo será o líder do governo na Câmara, confirma Bolsonaro
Presidente da Funai pede exoneração do cargo
Petrobras quer usar direito de preferência para 6ª rodada de licitação
Companhia de SP traz para Brasília peça inspirada na obra de Visniec
Corte de Justiça de Tóquio deverá decidir sobre prisão de Ghosn
Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 25 milhões

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212