Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


21 de Nov de 2018 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Em carta a presidenciáveis, diretor pede apoio ao Museu Nacional - Jornal Brasil em Folhas
Em carta a presidenciáveis, diretor pede apoio ao Museu Nacional


A 12 dias do segundo turno das eleições, o diretor do Museu Nacional do Rio de Janeiro, Alexander Kellner, apelou aos candidatos à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), e aos integrantes do Congresso Nacional para que atuem em favor da reconstrução da instituição. Em carta enviada a ambos, ele disse que o momento “não é procurar culpados e apontar dedos”, mas sim assumir compromisso com o repasse de recursos e garantias de verbas no orçamento.

“É fundamental que, no Orçamento a ser votado ainda neste ano, haja uma verba substancial destinada ao Museu e um compromisso com que a mesma não seja contingenciada, como, infelizmente, ocorreu no passado recente”, diz a carta, que tem 10 parágrafos.

O mesmo texto, com igual conteúdo, foi enviado para os dois presidenciáveis e o Congresso Nacional. No documento, Kellner ressalta que a responsabilidade de manter a memória do país está nas mãos de todos e depende da responsabilidade do Executivo e Legislativo também.

“O Museu Nacional Vive! Mas a sua sobrevivência está atrelada à responsabilidade de V.Sas., que detêm o poder nas mãos para projetar de forma digna o futuro dessa instituição que tanto contribuiu e contribui para o desenvolvimento da nação brasileira, de modo que se possa iniciar o seu terceiro centenário com renovada esperança no futuro de todos nós.”

Tragédia

Na carta, o diretor relata em detalhes a tragédia causada pelo incêndio em 2 de setembro que destruiu 90% do acervo do Museu Nacional. Os bombeiros demoraram para conter o fogo, enquanto pesquisadores e estudantes tentaram salvar o que puderam do local.

Kellner lembrou a importância do Palácio de São Cristóvão transformado em museu. Ali viveram D. João VI, os imperadores D. Pedro I e D. Pedro II, a imperatriz Leopoldina e a princesa Isabel, entre tantos outros personagens da história do país. Também foi o local onde funcionou a primeira Assembleia Constituinte Republicana, no período de 1889 a 1891.

“Como era esperado, a destruição de boa parte de uma instituição do porte do Museu Nacional transcendeu as fronteiras do território nacional e comoveu as nações de todo o mundo. Já são centenas as manifestações de apoio com, inclusive, oferta de doação de materiais raros para recompor o acervo da instituição.”

O diretor destacou também que é fundamentar garantir “melhores condições de segurança” para pessoas e coleções. “Apelamos para que V. Sas. se comprometam com a reconstrução do Museu Nacional”, diz ao final da carta.

Edição: Davi Oliveira

 

Últimas Notícias

Governadores do Nordeste fecham agenda única para levar a Bolsonaro
Marcha da Consciência Negra pede democracia, direitos e fim do racismo
Bolsonaro diz que vai seguir normas legais para indicação à PGR
Projeto que flexibiliza Lei da Ficha Limpa é arquivado do Senado
Conselho de Ética da Câmara arquiva representação contra Laerte Bessa
Reunião do Escola sem Partido é novamente suspensa em comissão mista
Eunício e equipe do futuro governo voltam a discutir cessão onerosa
Brasil encerra o ano com vitória sobre Camarões por 1 a 0

MAIS NOTICIAS

 

Grafiteira faz mural de 500 m2 no Rio para homenagear mulheres negras
 
 
Estados poderão decidir se darão aulas a distância no ensino médio
 
 
Estudante poderá escolher área a ser avaliada no segundo dia do Enem
 
 
PF prende suspeitos de ligações com facções criminosas em sete estados
 
 
Bolsonaro confirma Mandetta para a Saúde
 
 
México habilita 26 empresas brasileiras para compra de carne de frango

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2019 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212