Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


16 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Renan Filho: acordo para vender a Ceal depende de União quitar débitos - Jornal Brasil em Folhas
Renan Filho: acordo para vender a Ceal depende de União quitar débitos


O governador de Alagoas, Renan Filho, disse hoje (18) que um acordo para a privatização da Companhia Energética de Alagoas (Ceal) depende do ressarcimento de débitos da União com o estado. A Ceal, que pertencia ao estado e foi federalizada e assumida pela Eletrobras em 1998, está entre as distribuidoras que a empresa quer vender. Entretanto, a pedido do governo de Alagoas, uma decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF),Ricardo Lewandowski suspendeu a privatização da Ceal.

Renan Filho conversou, nesta quinta-feira, com o ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, sobre um possível acordo para resolver a disputa judicial. Segundo o governador, a União deveria ter pago R$ 150 milhões ao estado de Alagoas em valores de 1998. Renan Filho disse ainda que a disputa não é contra a venda da empresa.

Não é contra a privatização, é uma ação contra o não recebimento do valor da empresa quando ela foi federalizada, porque ela era estadual. Pedimos uma liminar para não venderem antes de pagar. Se eles venderem um patrimônio nosso e não pagarem a gente, como é que eles vão pagar depois?, questionou.

O governador manifestou disposição de negociar um acordo com o governo federal, no qual o débito serviria para abater parte da dívida de Alagoas com a União. Ninguém é mais disposto a negociar do que eu. Sempre fui. Nós devemos à União e não queremos receber em dinheiro, mas, sim, abater a dívida. A gente deve à União bastante.”

Segundo o governador, diante do impasse, é preciso aguardar a decisão do STF. Quando judicializa, é porque chegamos a um ponto em que havia necessidade do arbitramento exercido pelo Poder Judiciário, afirmou Renan Filho. Ele acrescentou que, proporcionalmente, Alagoas é o estado mais endividado do país, apesar de seu governo ter sido o que mais reduziu o endividamento na história recente do estado, afirmou.

O contrato de designação da Eletrobras como operadora temporária da Ceal termina em 31 dezembro. Ao decidir pela privatização das distribuidoras, a assembleia de acionistas da Eletrobras resolveu que as distribuidoras que não forem vendidas até o fim do ano devem ser liquidadas.

Questionado se o impedimento da venda da distribuidora poderia acarretar problemas no fornecimento de energia, Renan Filho disse que a questão tem que ser resolvida pelo governo. “O governo federal vai ter que dar um jeito de oferecer, de fornecer energia a todos os estados que têm companhias federalizadas. Então, não estou com essa responsabilidade de dizer o que vai ocorrer.”

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Mercado financeiro prevê inflação em 4,02% neste ano
Consultas de CPFs para vendas a prazo no comércio crescem 2,8%
Bolsonaro almoça no Ministério da Defesa
Ministro diz que há consenso para Brasil permanecer no Acordo de Paris
Major Vitor Hugo será o líder do governo na Câmara, confirma Bolsonaro
Presidente da Funai pede exoneração do cargo
Petrobras quer usar direito de preferência para 6ª rodada de licitação
Companhia de SP traz para Brasília peça inspirada na obra de Visniec

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212