Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


20 de Jan de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Governo do Rio cria Coordenação de Desaparecidos - Jornal Brasil em Folhas
Governo do Rio cria Coordenação de Desaparecidos


O governo do Rio de Janeiro anunciou hoje (9), em solenidade no Palácio Guanabara, a criação da Coordenação de Desaparecidos, vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos.

O lançamento ocorreu na presença do governador Wilson Witzel, da secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Fabiana Bentes, e da mãe do lutador de MMA, Vitor Belfort, Jovita Belfort - que teve a filha, Priscila, desaparecida há 15 anos. Agora, Jovita vai dirigir a coordenação.

Segundo o governo, a proposta da Coordenação de Desaparecidos é de atuar no planejamento e execução de ações que chamem a atenção para as principais demandas dos familiares dos desaparecidos do Estado do Rio de Janeiro - mais de 6 mil pessoas por ano.

Ao falar da importância da coordenadoria, uma iniciativa inédita, a secretária Fabiana Bentes disse que o estado irá agora lutar pela adoção do cadastro único de desaparecidos.

“Vamos agora lutar por um cadastro único e pela criação do Alerta Pri, semelhante ao alerta Amber, existente nos Estados Unidos, que avisa quando uma pessoa some. O sistema divulga seus dados. A coordenação está sendo criada principalmente para fortalecer as ações associadas a políticas públicas. E a coordenadoria é um legado deste governo que dará ferramentas para que as políticas públicas possam se estender pelos governos seguintes, uma vez que está sendo criado por decreto”, disse.

Dor e luta

Jovita Belford, bastante emocionada, lembrou que exatamente hoje está completando 15 anos do desaparecimento da filha. “Estou honrada com o convite que recebo. Tenho uma filha desaparecida, a Priscila Belfort. Há 15 anos conheci algo pior que a morte. Desde então, faço da minha dor uma luta”, disse.

A nova coordenadora trabalhará em parceria com a delegada Ellen Souto, titular da Delegacia de Desaparecidos. Jovita ressaltou sua luta pela causa.

“Tenho orgulho de ter contribuído com a campanha para a criação da primeira Delegacia de Desaparecidos, que hoje é um exemplo para o Brasil. Entre 80% e 90% dos casos são resolvidos anualmente”, explicou Jovita.

Ela também defendeu a importância da imprensa no trabalho para localizar pessoas desaparecidas.

“Para uma mãe ver a foto do filho estampada em um jornal ou na televisão é a porta da esperança: porque alguém vai ver, e sempre alguém vê. Antes da criação da delegacia, o setor dos desaparecidos era tratado como apenas mais um dentro da polícia - e um ser dentro na polícia é a mesma coisa que nada”, afirmou.

Matéria alterada às 18h21 para correção de dado

Edição: Kleber Sampaio

 

Últimas Notícias

Inep divulga resultado do Enem
Frédéric Lamotte é o novo diretor geral da CA Indosuez Wealth (Miami) e responsável Global da região das Américas
A ACIRLAG chega para impulsionar o setor econômico da região Leste de Aparecida
Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
Parlamento venezuelano aprova acordo para entrada de ajuda humanitária
Imigrantes hondurenhos sofrem com obstáculos para passagem de caravana
Militares vão atuar de forma mais intensa no Programa Mais Médicos

MAIS NOTICIAS

 

ANP aprova credenciamento de empresa certificadora
 
 
Política de combate à inflação foi bem-sucedida, diz presidente do BC
 
 
Marcos Pontes: fusão de Embraer e Boeing preserva interesses do país
 
 
Número de linhas de celular tem maior queda do ano em novembro
 
 
ANP: Petrobras pede prazo maior para definir quais campos vai explorar
 
 
Ex-presidente do Banco Central defende política econômica do governo

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212