Pressreader / UOL Banca / Nuvem



Siga, Curta e Compartilhe
#brasilemfolhas - #jonaldodia - #jornaldigital
#jornalbrasil - #newspaperbrazil - #jornalhoje


22 de Fev de 2019 - Jornal em tempo real - Expediente - Publicidade

 

 
Notícias
 Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho - Jornal Brasil em Folhas
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho


O governo de Minas Gerais informou hoje (5) que a Defensoria Pública do estado está oferecendo suporte psicossocial aos sobreviventes da tragédia ocorrida no dia 25 de janeiro em Brumadinho, Minas Gerais, com o rompimento da barragem de rejeitos da Mina Córrego do Feijão, pertencente à Vale.

Psicólogas e assistentes sociais trabalham no acolhimento das famílias e da comunidade, tanto em Brumadinho quanto em visitas técnicas à Academia de Polícia Civil (Acadepol), local em que é feito o cadastro com informações pessoais e dados dos desaparecidos, além do atendimento médico e multidisciplinar pela Secretaria Estadual de Saúde.

Segundo nota do governo estadual, profissionais da Coordenadoria Técnica do Setor Psicossocial da Defensoria Pública e de outros setores fazem um trabalho de articulação com a Secretaria de Saúde para o encaminhamento para atendimento, conforme a especificidade da demanda.

“A assistência psicossocial às pessoas é uma das prioridades da saúde estadual. Nossa equipe está trabalhando para articular e apoiar a rede de atenção do município, buscando atender às necessidades emergenciais dos afetados e prevenir os transtornos de estresse pós-traumático, muito comuns nessas situações”, explica na nota, o assessor estratégico da secretaria, Bernardo Ramos.

A coordenadora de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Juliana Ávila, ressaltou que os atendimentos também estão sendo feitos em regime de plantão. “Durante o dia, as pessoas são atendidas no Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS) do município. À noite e no fim de semana, o atendimento é no Hospital Municipal João Fernandes do Carmo. Quando o caso é de urgência, o atendimento éna UPA, onde um médico psiquiatra fica de sobreaviso. As crianças e os adolescentes são atendidos no CAPS”, informou Juliana.

O apoio psicossocial às famílias que chegam ao Instituto Médico-Legal (IML) de Belo Horizonte em busca de notícias dos parentes, ou para o reconhecimento de corpos, está sendo prestado por equipes estaduais do Hospital Eduardo de Menezes, em parceria com o Conselho Regional de Psicologia.

Até o momento, as autoridades confirmam 134 mortos, dos quais 120 já foram identidados. Além disso, 199 pessoas continuam desaparecidas. Ao todo, 394 foram localizadas.

Edição: Nádia Franco

 

Últimas Notícias

Brasil perdeu 7,2 milhões de linhas de celular no ano passado
Petrobras reduz em 3% GLP empresarial nas refinarias
Ministro do STJ nega pedido de prisão domiciliar a João de Deus
Escassez de chuvas leva governo a acionar termelétricas mais caras
Picciani, Paulo Melo e Albertassi serão julgados por Bretas
Suspensa permissão para deputada receber denúncias contra professores
MPT não descarta pedir bloqueio dos bens do Flamengo
Número de mortos identificados em Brumadinho chega a 151

MAIS NOTICIAS

 

Sul do Chile enfrenta 45 focos de incêndios florestais
 
 
Governo de Minas oferece suporte psicossocial às vítimas de Brumadinho
 
 
Força Nacional de Segurança começa a deixar o Ceará
 
 
Licitação de ônibus em São Paulo tem contratos de R$ 71 bi em 20 anos
 
 
Força Nacional vai atuar em Belém na primeira quinzena de março
 
 
Fiocruz alerta para agravamento de doenças na população após tragédia

 

 
 
 
 


ÚLTIMAS EDIÇÕES DO JORNAL BRASIL EM FOLHAS

 
 




© 2008 - 2017 - BRASIL EM FOLHAS S/A - CENTRAL DE ATENDIMENTO +55 (62) 3040-8212